21 outubro, 2014

Orlando Leitão (1931-2014) - in Memoriam

Foto editada na revista Sinapse
Há amigos que partem, sem nunca nos deixar. É uma questão de memória, daquela que queremos perpetuar, que não deixa que se apague nada. O Orlando era, além de amigo, um camarada. O Orlando era, além de amigo e camarada, um vizinho. Mesmo não o vendo, sentia-o perto. Sinto-o agora, mesmo sabendo que partiu. (ah, essa sensação inexplicável de que mesmo sabendo que partem, eles nos ficam para sempre na memória dos exemplos dados e das palavras sábias com que nos falavam da vida e da esperança).
De manhã, ao abraçar o Paulo (um dos filhos) dizia-me ele: "Morreu, pode-se dizer feliz: no meio da família, festejando o seu aniversário". Acho que tinha razão o Paulo, ele partiu feliz.

Quando me preparava para escrever este texto, procurei na net, algo que acrescentasse ao que sabia dele. Encontrei. Encontrei e comovi-me. Na revista da Associação Portuguesa de Neurologia (SINAPSE), a homenagem que lhe foi prestada, no congresso de 2003. Dos muitos testemunhos, aí referidos, escolho um (quase) ao acaso:
«Ao Orlando Leitão

Começo por citar Alberto Caeiro
O essencial é saber ver,
Saber ver sem estar a pensar,
Saber ver quando se vê,
E nem pensar quando se vê,
Nem ver quando se pensar.
Não será esta a base de toda a semiologia que o Orlando
tão sàbiamente sempre defendeu? Seguramente foi esta a
pedra basilar do seu sucesso.
Como homem há a realçar a sua integridade, o desejo de
aventura e das viagens.
Termino com um excerto de um poema de Li Bai, poeta
chinês do séc. VIII
...Vou convidar os dragões
a beber um vinho delicado e raro
na grande taça da Ursa Maior.
Não busco riquezas nem honrarias
viajo pelo mundo,
quero apenas força em minha vida
Um abraço
Maria Cândida Maia » (*)
(*) Neurologista, um dos cerca de 50 especialistas 
que deram o seu testemunho, homenageando em 2003, o Dr. Orlando.

12 comentários:

  1. Muitas pessoas partiram definitivamente
    mas as suas palavras,conselhos,ensinamentos gravaram-se na nossa alma e vivem dentro de nós.
    Ao longo da nossa vida carregamos sempre as melhores amizades e as palavras mais sábias que cada um desses amigos nos legou.

    ResponderEliminar
  2. Gostei de ler a sentida homenagem que aqui deixas.

    Que esteja em paz e, para ti, a minha solidariedade neste momento de perda

    ResponderEliminar
  3. Soube da notícia, aqui. Morreu o homem íntegro, o médico notável, o cidadão exemplar e o comunista coerente.
    Fica-se sempre mais pobre, quando vemos os melhores partirem.

    ResponderEliminar
  4. É bom quando alguém parte mas fica eternamente no nosso cobra, por algo que foi e nos deixou <3
    abraço

    ResponderEliminar
  5. Confesso que não conhecia!
    Que descanse em paz!

    ResponderEliminar
  6. Morrer, deixando obra digna e saudade nos que ficam, não é morrer.


    Um beijo

    ResponderEliminar
  7. Bonita homenagem, Rogério.

    Os que se ama
    quando partem
    acompanham-nos
    ternamente
    na memória
    de hoje
    na memória
    do amanhã
    eternamente.

    ResponderEliminar
  8. Carissimos
    Do vosso Pai era difícil não ser amigo já que ele era imensamente nosso amigo e disso sempre gostou de ser dando-lhe um prazer muito sentido
    Não sei se, dele, irei ter saudades já que a marca dele, para mim, não morreu e será sempre um exemplo e presença de inteligência,perseverança e rigor que nunca desaparece e disso sempre nos recordaremos
    Beijo para toda a família
    Luis Luciano

    ResponderEliminar

  9. deixo ternamente na memória de orlando leitão um beijo sincero por ter existido como pessoa e como médico-- foi ele que deu o seu precioso e decisivo contributo para que eu retomasse a minha marcha e me acarinhasse com calor humano e dedicação desvelada!!!

    ResponderEliminar
  10. POR IMPERDOAVEL LACUNA NÃO FIZ MEMÇÃO A PRATAS VITAL- A ACÇÃO CONJUNTA MÉDICO-CIRURGICA DE AMBOS FOI IMPORTANTISSIMA PARA O QUE,ATRÁS, FICOU ASSINALADO!

    ResponderEliminar
  11. POR LAMENTÁVEL LAPSO NÃO MENCIONEI PRATAS VITAL A QUEM TAMBÉM AGRADEÇO POR ME TER OPERADO- POR ISSO FOI UMA ACÇÃO MÉDICO-CIRUGICA NO SEU TODO.

    GRATO A AMBOS!

    ResponderEliminar
  12. Olá Rogério,
    Há muito que te tinha perdido o rasto. Ontém, por casualidade, o meu filho Rui (ex-Coopers também como nós)enviou-me uma elegia que publicaste honrando o nome do Orlando Leitão, pessoa que conheci por alguns anos, até que ele se reformou como médico...embora ainda mantivesse por una tempos uma actividade privada num consultório hospitalar. Ele acompanhou o Rui desde os 6 anos de idade.
    Vejo pelo teu blog que te mantens activo e com vontade de comunicar com este mundo conturbado, procurando assim manter alguma sanidade mental.
    Envio-te um abraço.
    Se apareceres por Lisboa terei muito gosto em tomar um café contigo.
    O meu contacto é vitorq@yahoo.com.br
    Depois te enviarei o número do meu tlm.
    Abraço
    Vítor Quinta

    ResponderEliminar