11 outubro, 2014

Ena, com catano!, mais de 100 000 visitas em menos de um ano!

imagens de um universo diverso, colhidas na pesquisa "google": «Conversa Avinagrada»

Parece ter sido ontem que afirmava olhar para este meu espaço como se fosse um livro inacabado, um diário onde dia-a-dia me acrescentava e me expunha, e, no entanto já lá vai quase um ano... O tempo passa e nem sempre damos por isso. Mas desta janela, a que chamam "blogoesfera", damos pelo que vai acontecendo, vendo, lendo, escrevendo. A escrever é que se aprende pois se interioriza o como pulsa a vida. O compromisso da escrita, obriga a, mais que olhar, ver; mais do que ler, entender o que os outros, querem dizer. Quando deixo um comentário, arrisco no que deixo escrito. Quando faço um post, não espero que toda a gente goste mas que muita gente me leia. Se quero criar opinião, corro sempre o risco de afrontar um amigo ou de este me considerar "deselegante, precipitado e "autoritário", sem o querer ter sido. 
De amigos, alertam-me para os estar a perder. Talvez. A única certeza que tenho é que é a blogosfera que os vai perdendo. E isso me deixa entristecido. Não são as quase trezentas visitas diárias que me fazem esquecer a "deserção" da escrita. Quanto aos amigos, repito um texto há muito editado, que mantém a mesma actualidade que o sentimento de amizade:
"Um dia a maioria de nós irá separar-se.
Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que partilhamos. Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim... do companheirismo vivido. Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre. Hoje não tenho mais tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum desentendimento, segue a sua vida. Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe... nas cartas que trocaremos. Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices... Até que os dias vão passar, meses...anos... até este contacto se tornar cada vez mais raro. Vamo-nos perder no tempo.... Um dia os nossos filhos vão ver as nossas fotografias e perguntarão: "Quem são aquelas pessoas?" Diremos...que eram nossos amigos e...... isso vai doer tanto! "
Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!" A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...... Quando o nosso grupo estiver incompleto... reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo. E, entre lágrimas abraçar-nos-emos. Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes desde aquele dia em diante.
Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida, isolada do passado. E perder-nos-emos no tempo..... Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida te passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades.... Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

14 comentários:

Catarina disse...

O último período do texto é muito forte. Tb eu não poderia viver sem amigos ... mas sem os meus amores tb não.
A evolução é constante, os interesses do presente são substituidos por outros, mais dia menos dia... esta é, igualmente, uma realidade.

folha seca disse...

Caro Rogério
No que me toca, lamento ter ferido a sua susceptibilidade. Mas de facto o meu caro passou de alimentar um blog que congregava vontades (no sentido amplo) anti-fascista e de esquerda para se tornar num mensageiro de uma tendência sectária e exclusiva de vontades de esquerda que por razões diversificadas se mantêm desalinhadas do "aparatchik" que o meu caro presumivelmente passou a integrar. Escrevo desta forma desbravada porque pode sempre não publicar este comentário. Quanto ao numero de visitas acho que está enganado. Há muito de fictício nessa contagem. Eu que o diga. Nunca tive tantas visitas, desde que que deixei de publicar diariamente, coisas da net e dos interesses que estão por trás.
Abraço
Rodrigo

Rosa dos Ventos disse...

Com uma porta destas sempre aberta quem não entra? :)
Parabéns!

Majo disse...

~
~ ~ Fernando afirmava "Não deixes que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades..."

~ ~ O poeta defendia: "A amizade é um amor que nunca morre."

~ ~ Mas para que o amor e a amizade não sucumbam às mágoas, é vital que exista genuína fidelidade e sincero respeito.

~ ~ ~ ~ Um fim de semana agradável e feliz. ~ ~ ~ ~

Graça Sampaio disse...

A vida é assim, Rogerito! Sente-se isso no fim do liceu; depois no fim da faculdade; depois quando a profissão chega ao fim... é a vida! E amigos, amigos daquelas há meia dúzia deles na vida toda...

Ao contrário do Pessoa, dei sempre mais "valor" aos meus amores do que aos meus amigos. Se calhar por ter tido poucos daqueles que de facto são verdadeiros amigos...

Beijinhos e boa continuação no que toca a visitas e comentários.

Ana Tapadas disse...

Importante é a amizade e a partilha, mesmo na diferença...
bj

cid simoes disse...

SECTÁRIOS SÃO OS QUE NÃO ACEITAM QUE OUTROS TOMEM PARTIDO. É PREFERIVEL ANDAR ENCOBERTO SOB A CAPA DE UMA FALSA NEUTRALIDADE?

folha seca disse...

Ora aqui tem a 5ª coluna em seu socorro. Já conheço. Bom proveito!

Manuela Araújo disse...

Olá Rogério

Muitos parabéns pelas 100000 visitas em menos de um ano! Fruto, com certeza, da sua agradável escrita e dos interessantes temas que escolhe para nos oferecer com as suas reflexões.

Obrigada e continuação de bom trabalho.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Gosto de os ver chegar. Cuido para que se sintam bem e queiram a minha amizade.
As visitas sucedem-se.
Uns ficam e outros partem. Desde finais de 2007 que estou por aqui e ainda não alcancei essa bonita soma de visitas.

Parabéns amigo.

Quanto ao resto - fecho eclaire.

São disse...

A diferença é indispensável, desde que haja respeito mútuo.

Não concordo com Pessoa: os nossos amigos fazem parte dos nossos amores!

Tudo de bom :)

São disse...

Não sei se o outro entrou ou não...

De qualquer modo, parabéns e que o sucesso seja grande!

Bom domingo

Lídia Borges disse...


Um espaço aberto à discussão de ideias só pode ser interessante.
Não tenho muito mais a dizer, a não ser que a amizade parece-me aqui um pouco deslocada. Um blogue é um meio de expressão ideias, pensamentos, convicções... A amizade pode até atrapalhar, quando inibe o comentário.
Não digo que ela não possa existir. O que não pode/não deve é interferir na matéria d'escrita.

A Amizade é para mim um sentimento maior. Tão grande que não deve ser dito. Só demonstrado, em horas e lugares próprios!...

Bj.

Fê blue bird disse...

" É bonito ser amigo, mas confesso: é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias."
Fernando Pessoa

com um beijinho de amizade