02 outubro, 2014

A cultura de guerra desenvolve-se sem que "ninguém" se dê conta... Ó Paul onde deixaste o nosso "All You Need Is Love" ?

«Depois de 107 horas, um jogador atingiu o nível 30 de Destiny (...)  é referenciado como o primeiro a conseguir tal feito. Gastou no total 107 horas e 15 minutos, "morreu" 251 vezes e "matou" 2008 inimigos. (...) O jogo demorou quase uma década a ser concretizado pelo estúdio Bungie e foi antecipado como o maior investimento de sempre nos videojogos pela distribuidora Activision.(...)
Como "First Person Shooter", o jogador visualiza os oponentes com uma arma na mão...
(...) Claro que o objectivo não é olhar para a paisagem mas disparar muitos e acertados tiros para evoluir nas missões, obter troféus e armas e munições e desbloquear competências.»
O "Público" testou e aconselhou. A banda sonora, espantem-se, é de Paul McCartney  

5 comentários:

jrd disse...

Este ainda vai virar jihadista.

Rosa dos Ventos disse...

Quem diria?! :(

Lídia Borges disse...


"alabardas alabardas
espingardas, espingardas"

Mais irónico que nunca, Saramago... e não só!

Bj.

Lídia Borges disse...


Ah! Sabe dizer-me onde posso encontrar uma explicação plausível para a utilização de ilustrações de Gunten Grass...

Saramago disse que nunca poderia separar o homem da sua obra.

Parece-me haver uma analogia entre este facto e a referência à banda sonora (Paul McCartey)num vídeojogo onde o objectivo é matar.

Lídia

Graça Sampaio disse...

Detestáveis estes jogos! Aliás como muitos desenhos animados verdadeiramente violentos e feios! Que imagens, que arquétipos podem muitos dos nossos jovens construir?