29 janeiro, 2015

O rato está de volta, graças ao arranjo da porta!


Escravos da tecnologia bem podem compreender a alegria. Arranjada a porta tenho o meu rato de volta. Assim, passarei ao meu desempenho tal como o desejo e planeio. Se é importante um rato? É, no meu caso. Vejamos a legenda, pondo a descoberto um segredo do meu estado:
  1. Aqui, nesta bola, é onde o Mundo se enrola e se desenrola. Quando estendo a ponta é esta esfera que ela aponta. Um mundo. É uma bola com memória;
  2. É um veio de transmissão. Liga a visão do mundo às ideias e estas à acção. Sem rato, fico práticamente parado. E isto tem-se revelado um perigo. Veja-se o que tem no Mundo acontecido e eu calado, por falta de rato;
  3. Esse é uma espécie de frasquinho onde se aloja o tempero, gourmet, que com todo o esmero dá paladar a tudo o que escrevo;
  4. Localiza o armazém da ironia. Está muito desarrumado e tem stock elevado de coisas parvas (como este post bem prova)
  5. Minha Alma. Está exactamente aí e é simétrica ao Meu Contrário, que está implantado no outro lado. Aquela pontinha vermelha não engana ninguém...
 E pronto! Cá estou de volta, graças ao arranjo... da porta!