10 janeiro, 2015

Liberdade, não sucumbas à mágoa de só te quererem como estátua!

Sabes Liberdade?, nenhum idiota, nenhum senhor do mundo, separará Minha Alma Celta e Meu Coração Luso do Meu Sangue Mouro. Viveremos em harmonia, o tempo todo. O que me resta e o outro. Lembra-te sempre da minha Águia, Liberdade, e de que há os que te amam de verdade. Não sucumbas à mágoa de só te quererem como estátua.