09 janeiro, 2015

No Continente, acessível a toda a gente (anos 6+)


A Metralhadora

Vô, compra
e apontava a metralhadora
sedutora
de mil cores
e balas de espuma
Não te compro porra nenhuma
E o menino
mesmo não compreendendo
prescindiu do brinquedo!

Velho arrependeu-se da expressão usada
Mas a arma ficou, lá onde estava

7 comentários:

Maria Eu disse...

E assim devem ser os "vôs"! :D

Beijinhos, Rogério! :)

lidacoelho disse...

Essas armas são tentadoras e hoje muitos meninos têm tudo.
Os meus nunca as tiveram mas ainda assim qualquer pedaço de pau lhes servia de pistola. Depois os sons da boca faziam os tiros. Cresceram e felizmente não são agressivos nem toleram qualquer tipo de agressão.
É preciso não lhes dar estas armas mas é ainda mais importante ensinar-lhes o respeito por todos os seres e uma sã convivência entre todos os humanos.

Fê blue bird disse...

Um velho sábio :)

Um continente com um mau gerente !

beijinho e bom fim de semana meu amigo

Majo disse...

~ Muito interessante o comentário do Luís que subscrevo.

~ Quando o adulto compra, aprova a legitimidade do uso. ~

Anónimo disse...

Boas!

Nunca compreendi porque motivo os progenitores (que na realidade não o são) fazem isto à sua prole?

Não estranho que vendam brinquedos armas às crianças, pois é apenas uma das formas de assegurar o "espírito nacionalista"! Nação divide, Nação mata.

Além dos desgraçados despejados em "colégios" militares, os restantes são levados em visitas, ou passeios, para contactarem em primeira mão com o material importante!

Mas enfim... É a desumanidade que temos! E sempre a melhorar.

Abr
voz a 0 db

maceta disse...

mais vale brincarem com carrinhos.

Lídia Borges disse...

Quando era pequena lia os livros de BD do meu irmão mais velho: "Texas" "Lucke Luke", "Búfalo Bill", "Mascarilha"...

Revólver, nunca quis. Mas... o que eu suspirei por um cavalo!

Não adiantou nada!


Bj.