10 abril, 2016

O "Correio da Manhã", a nossa imprensa, estão na merda... e é assim que esta semana começa!

Não é inocente ter escolhido para a notícia em destaque o facto de ela ter sido dada por um jornal que, há pouco, deixou de ser editado em papel, o "Jornal Económico". Este, o "Correio da Manhã", a "Sábado" e o "Jornal de Negócios" correm o risco de desaparecer. Direi que, quem lê, nada terá a perder. Digo mais, nenhum leitor nada a perderia de fechassem todos os jornais. Só teriam a ganhar, pois algo de revolucionário teria que acontecer. Sendo o ser humano um animal de hábitos a alternativa teria de ser criada. Por mim, não espero por mais nada, pois, além disso, já estou bem servido.

Causas para o que pode ser uma derrocada?
O meu patrono Paulo Henrique de Amorim explica tudo, tim-tim por tim-tim (é que do outro lado do Atlântico vai se passando um pouco do mesmo do que aqui se passa).
É que a revista "Veja", tal como o "Correio da Manhã", tem muito detrito sólido de maré baixa

8 comentários:

Observador disse...

Por mim, tirando o Jornal de Negócios, podem ir todos à vida.
Se for preciso dar um empurrão, conte comigo.

rosa-branca disse...

Bem meu amigo isto esta de mal a pior. Cada coisa pior que a outra. Será que isto não vai mudar nunca. Como é que os nossos netos vão conseguir viver com tanta merda que se faz e continua a fazer? Sinceramente isto dá-me náuseas e dores de cabeça. Boa semana e beijos com carinho

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Eu diria que se passa o mesmo em todo o mundo, Rogério

Maria Eu disse...

A manipulação feita pela imprensa é terrível, para além da falta de qualidade generalizada.

Beijinhos, Rogério :)

Rogerio G. V. Pereira disse...

Um empurrão?
Porque não?

Por mim, deixo de os citar
a não ser
para lhes "bater"

Rogerio G. V. Pereira disse...

Leio o Avante!

(espero que tal não a espante)

Rogerio G. V. Pereira disse...

Eu sei, eu sei
Pena é que todo o mundo
faça de tal merda seu consumo

Rogerio G. V. Pereira disse...

A falta de qualidade
é o resultado
de um acto premeditado