12 abril, 2018

Não, não estou cansado!

Fala-me Brecht, num poema intemporal:
"Dizes tu:
Que esperaste muito tempo. Que já não podes ter esperanças.
Que esperavas tu?
Que a luta fosse fácil?

Não é esse o caso:
A nossa situação é pior do que tu julgavas.

É assim:
Se não levarmos a cabo o sobre-humano
Estamos perdidos.
Se não pudermos fazer o que ninguém de nós pode exigir
Afundar-nos-emos.
Os nossos inimigos só esperam
Que nós nos cansemos.
Quando a luta é mais encarniçada
É que os lutadores estão mais cansados.
Os lutadores que estão cansados demais perdem a batalha."
A resposta, ao meu poeta:
Cansado? Sim, claro!
Demais?
Nem pensar!

5 comentários:

Maria João Brito de Sousa disse...

Estarei demasiado cansada quando deixares de me ver por aqui, quando deixar de "colar cartazes" no meu mural, quando deixar de ler tudo quanto possa, quando, de todo, não puder desenredar os nós dos fios. Estarei demasiado cansado quando tiver morrido, ou não conseguir destrinçar nem mais uma palavra. Até vós, em presença, já não chego há muito.

Abraço

Janita disse...

A resposta que lhe foi dada,
ouviu-a o Rogério
naquele dia
com data e hora marcada.

Demais também nunca me canso
mas já me vou cansando mais...

Abraço, bom FDS.

ematejoca disse...

Há homens que lutam um dia e são bons.
Há outros que lutam um ano e são melhores
Há os que lutam muitos anos e são muito bons
Mas há os que lutam toda a vida e estes são os imprescindíveis

Sempre que leio o nosso poeta, penso em ti, camarada Rogério 😘

Graça Sampaio disse...

Ai de nós se nos deixamos cansar...

Elvira Carvalho disse...

A luta nunca é fácil, mas quem o faz por convicção, fá-lo por gosto e não cansa.
Abraço e bom fim-de-semana