08 dezembro, 2019

Sermão dominical, palavra da Rita - 6 (A consciência de classe...)


Cada vez é mais difícil ter-se consciência de classe o que não significa que não haja quem se esforce para para sair da classe a que pertence. Prova? A loucura da raspadinha.

E a loucura tem peso. Os que enjeitam a classe a que pertencem  gastaram mais de três mil milhões de euros em jogos da Santa Casa da Misericórdia em 2018, o que se traduz em cerca de 8,5 milhões de euros por dia.

Mas consciência? de classe? O que é que isso significa?
Neste sermão a Rita explica

5 comentários:

Maria Eu disse...

Uma fuga, um sonho de vida melhor. Talvez a tentativa de não acreditar que a vida é a miséria que lhes assalta os dias... Absurdo? Para nós, certamente. Para milhares, não.

Beijinhos, Rogério :)

Rogério G.V. Pereira disse...

Maria Eu

Aquilo a que chamas sonho
chamo alienação

Clara disse...


Estive a ver o vídeo...
Uma aula e tanto!
Só que... se Marx vivesse nos dias de hoje, acho já nem ele acreditava no Marxismo! 😊

Rogério G.V. Pereira disse...

Clara

"se Marx vivesse nos dias de hoje, acho já nem ele acreditava no Marxismo!"
Não diga isso!

Não há, seguramente
entre os membros de qualquer
conselho de administração do PSI 20
quem não o estude profundamente

ematejoca disse...

Clara, o nosso KARL MARX nunca acreditou no marxismo!