07 junho, 2013

"Porreiro, pá!", lembram-se?


O Tratado de Lisboa foi uma coisa boa? (já tinha dado a resposta há quase três anos) mas vou contar- vos Uma história: O 3.º sonho de Calvino, aqui lido
"Com o seu sócio está tão envolvido na discussão das percentagens de algo, que não dá pelo que acontece: são engolidos por uma baleia. Dentro do estômago da baleia Calvino continua a discutir percentagens. Percebe, agora, qual o negócio, trata-se da venda de petróleo e de livros. Quem fica com o quê? A discussão está acesa e Calvino empenha-se nela cada vez mais; vira depois as costas ao seu sócio e sai para a rua: observa as pessoas a andarem de um lado para o outro. Os poucos que não estão com pressa, aqueles que param, discutem entre si, percentagens também: 30, não, 37!, não, não, 32! Todos discutem, ele próprio não consegue deixar de repetir, para si próprio: 43%, pelo menos 43%!
Mas ao mesmo tempo existe aquela sensação de que estão todos dentro do estômago da baleia, de que aquelas pessoas que ele vê na cidade, cheios de pressa, de um lado para o outro, a discutir percentagens, e ele próprio, há muito foram comidos.
A sensação, quando se está a discutir o défice dos países, é de que fomos engolidos por algo maior do que nós.
Estranhamente, eu diria, as discussões em redor do défice por vezes fazem-nos pensar em...Deus. (Ou em algo com dimensão semelhante).
Algo que nos tem dentro e que não é uma baleia, mas uma coisa ainda maior e mais importante. 3%, 4%, 3,2%! A discussão dos engolidos continua."

8 comentários:

JP disse...

Engoliu e continua a engolir. Alguém que lhes d~e um pouquinho de juízo...


Abraço

Maria João Brito de Sousa disse...

Juízo, JP? É impossível dar "juízo" a obcecados... são irrecuperáveis.

Bom post, Rogério!

Abraço!

jrd disse...

Porreiro mesmo é a oportunidade deste poste!

Pata Negra disse...

Fartos de brincar com dinheiro, viram-se agora para os números, fazem-me lembrar um amigo meu de primária que passava as contas e escrevia os resultados ao calha. Mas sabia alguma coisa, por ex. se somava números com dois algarismos escrevia como resultado só números com dois ou três algarismos.
Um abraço do osso da baleia

Fê Blue bird disse...

Parabéns por este seu post amigo Rogério.
Faz bem lembrar-nos e relembrar-nos pois parece que anda muita gente esquecida.


beijinho e bom fim de semana

Ana Tapadas disse...

«Cenas tristes»...que se pagam amargamente!

beijinho

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Porreiro pá...

Isso foi para ele e os amigos.
Para nós ficou apenas mais dos mesmos ou o pior de outros mais iguais a eles.

As coisas que guardas nas gavetas...

Lídia Borges disse...


Tudo passou a ser lucro ou prejuízo.

Lamentavelmente! Somos, enquanto pessoas, tanto mais!


Um beijo