05 junho, 2020

Nós vamos ao Teatro! E você, fica a fazer o quê?


Lá atrás está tudo explicado no apelo "Vá ao Teatro!"
Depois dizemos o que pode acontecer, se lá não estiver o Garrett.
Agora, é só lá ir! Cumprimos a missão do público que ama a arte... e é solidário. Solidário? Solidário com quem?

«A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) levou ao encerramento de todos os espaços culturais e de toda a atividade artística em todas as áreas da cultura, revelando um setor que sempre foi frágil, precário e indefeso. A situação é dramática tendo atingido o sector e em particular os seus trabalhadores. (...) “A total desproteção social dos assalariados a recibo verde. A lei dos intermitentes do espetáculo e da cultura é uma necessidade imperiosa e uma obrigação que o estado tem de resolver. O atual sistema não protege o artista, nem o técnico, nem o empresário liberal. Vive-se numa precariedade selvagem sem proteção do estado e que com isso leva a situações impensáveis como recorrer a atos de caridade. Esperemos que este grito de alarme tenha consequências claras. Esta condição de intermitente não nos pode retirar o que é de mais fundamental numa sociedade civilizada, ou seja, a igualdade de direitos e a uma vida condigna. Esperemos que seja desta que se venha a conquistar uma legislação que venha a trazer justiça a estes cidadãos.”»
(ler tudo aqui)
Quer-se inscrever, quer saber mais?
desenhando1974sonhos@gmail.com 

4 comentários:

" R y k @ r d o " disse...

Vida difícil sem dúvida para todos esses profissionais. Penso que o Governo terá aqui uma palavra a dizer. Será que a vai usar?
.
Desejando um dia feliz

Maria João Brito de Sousa disse...

É do fundo do coração que desejo o maior dos sucessos para todos os trabalhadores da cultura!

Nas condições em que há muito me encontro,ser-me-á impossível estar convosco mas, já que perguntas, Rogério, se as dores físicas mo permitirem, ficarei a trabalhar para a cultura, já que outra coisa não tenho feito nos últimos vinte anos da minha vida.


Forte abraço!

Janita disse...

Se pudesse iria, sim.
A Oeiras e à "A Barraca" ver a Mª do Céu Gerra, ai, ia, ia...

Que tudo corra bem e que o Teatro volte a ter, por parte das entidades competentes, o devido apoio. E que o público adira, esqueça o bronze e vá ao Teatro amador ou profissional.

Abraço.

Elvira Carvalho disse...

Impossível ir. Mas desejo que tudo corra como desejam.
Abraço, saúde e bom fim de semana