11 julho, 2014

Ontem, dia de luta e o significado de ter estado

As ruas voltam a encher-se, mesmo perante a inclemência de um sol intenso. Na Assembleia votou-se contra a contratação colectiva e, embora reformado, compareci. É preciso resistir. É isso, resistir. Resistir contra estas medidas, resistir contra o desespero, resistir contra o cansaço e o medo. Resistir é a única luta possível, enquanto as ruas não transbordam. No dia em que tal aconteça, termina a resistência e começa a mudança! 
No próximo dia 25, "venham mais cinco"!