09 julho, 2014

Diário de um eleito (9)


A chamada inesperada não deixava dúvidas, estava a acontecer e eu ausente. O meu camarada estranhou «Não recebeste a convocatória?». Não, não tinha recebido. E lá fui, conforme estava, sem estar mal pois estou sempre pronto como um bom soldado o deve estar para a ocupação do seu posto. Quando cheguei, o meu camarada estava no uso da palavra e percebi, pelas expressões que o seu discurso era seguido atentamente. Esperei que acabasse e dirigi-me à mesa: «Meu nome é Rogério Pereira e é a minha primeira presença neste "Conselho", represento a União das Freguesias» e lá referi a extensa designação de todas as freguesias que integram a União. «Assine a folha de presenças». Assinei. Depois, Meu Contrário ia dando atenção ao que se dizia, enquanto Minha Alma ia olhando em redor, para se integrar melhor. As intervenções iam acontecendo e Eu tomando notas: Oeiras, tem 20 000 pessoas sem médico de família, mas a situação está em vias de ser alterada com um próximo concurso de admissão de mais sete médicos. "Boa!", pensei.
Minha Alma recomendou-me calma
A construção do Centro de Saúde de Algés já retomou o bom ritmo e o de Barcarena vai ser iniciado, o Concelho irá ter, assim, mais três Centros de Saúde em 2016. "Boa!", Pensei! 
Minha Alma, aí, alertou-me: "Quem te garante que vai ser assim? Como pode Oeiras ser uma ilha de bem-estar se já não está a ser? Lembra-te, o Santa Cruz já perdeu valências! e andam por aí inúmeras queixas" Alertado, resolvi inscrever-me no sub-grupo de trabalho que integra um "Oservatório" que monitorizará a evolução das políticas de saúde no Conselho, por conselho de Minha Alma, que não é nada parva... (e foi por recomendação dela que escolhi este dia para editar este post, ele documenta o que a preocupa)