14 julho, 2010

Isaltino: Acórdão da relação suaviza penas de autarca de Oeiras

AVISO PRÉVIO - Entre este post e o seu título, qualquer relação é pura coincidência

Na sociedade portuguesa está a acontecer algo que tende a instalar-se nos comportamentos como uma nova ética. Claro que ainda não está formalmente assumido mas, em termos da prática corrente da nossa cidadania e das instituições, já é aceite. Cerca de 63 por cento dos portugueses toleram a corrupção desde que produza efeitos benéficos para a população em geral. A maioria dos portugueses elege maiorias parlamentares que inibem legislação apertada contra a corrupção ou produzem-na de forma a que os tribunais possam, sobre um mesmo caso, decidir "assim" ou "assado", ou até mesmo e em passo seguinte, que é "frito". Depois, e se necessário for, tomar uma decisão final determinando que é "cozido". A democracia não penaliza as situações nem os seus agentes e, como é o povo que legitima tudo, tudo está legitimado dentro de um novo quadro de valores que se foi instalando...

Por isso, verte a minha Témis lágrimas de sangue. Por isso, as desigualdades vão-se acentuando perante a complacência de maiorias cada vez mais reduzidas, pois o êxodo da população ameaça a desertificação de grandes áreas do território...


Mas eu, eu não deserto nem desisto. Tenho esperança que a impotência daqueles meus deuses venha a ser superada por outros deuses. E, senão por esses, outros virão. A marcha da humanidade ensinam-nos que existem períodos, longos e tristes, de injustiça tremenda. Mas há, tem havido, forças para contrariar a adversidade...

Para me ajudar, aqui na blogosfera (fora dela resisto de outra forma), fui encontrar na mitologia egípcia uma parceira que me dá esperança. Aceitou colaborar na minha Missão. Chama-se Maat é a deusa da Verdade e do Equilíbrio.
É uma mulher jovem lindíssima, que exibe na cabeça uma pluma. É filha de , o Deus do Sol e esposa de Tot. Com a pena da verdade, ela dispõe-se a pesar as almas de nós todos e, a meu pedido, todos passarão por aquilo que ela chama de Salão de Julgamento subterrâneo. Colocará a pluma na balança, e no prato oposto o coração de cada um de nós, depois de falecermos. Se os pratos ficarem em equilíbrio, o morto em causa pode festejar com as divindades e os espíritos da morte, todos eles lindos. Entretanto, se o coração for mais pesado, ele será entregue a Ammut.

Ammut devorará todos esses corações. Ele é o Deus do Inferno, que é parte hipopótamo, parte leão, parte crocodilo.
Tenho a certeza que Ammut irá engordar com tanto coração mais pesado que a pena da minha deusa Maat... Termino com uma citação das suas sábias palavras da:

"Se és líder e diriges os assuntos de uma multidão, esforça-te por alcançar toda virtude até que não haja mais falhas em tua natureza."

Extraído de um texto que pode ler aqui

SE NÃO QUER VER SEU CORAÇÃO DEVORADO

E DO CONVIVIO DOS DEUSES SER PRIVADO,

LEVE O SELO DA MINHA MAAT, (ELE SERÁ A SUA SALVAÇÃO)...

8 comentários:

Isa GT disse...

Mas, pelo menos alguns, têm de ser honestos e dizer a verdade: o povo português merece castigo. Então não continuaram a votar no dito cujo e em espécimes similares?
Não gostam de favorzinhos? De contornar as leis? Agora vão ter o resultado das suas escolhas.
Aqui a única injustiça é o justo pagar pelo pecador, mas a maioria escolheu.

Mariazita disse...

Olá Rogério
Com tanto inglês a ver
será que um beijinho dar
eu vou poder?
Gostei daquela inglesada toda! É tudo a ver e ninguém a aprender!

Tratemos agora de deuses. Gostei desta aulinha de História quase tanto como quando era estudante (eu adorava mitologia).
Penso que Ammut vai rebentar pelas costuras ou, pelo menos, apanhar uma indigestão, com tantos corações para saborear.

Só uma coisinha:
Verifica-se que esses "senhores" e "senhoras" que andaram (andam) a contas com a (in)justiça, até fizeram obra que se veja. Só o que quem acredita neles não pensa é o que poderia ter sido feito com pessoas honestas.
E não vou avinagrar mais a conversa.

Beijinhos

polittikus disse...

A maioria dos portugueses é políticamente ignorante. Pois é quem sou eu para o dizer. apenas mais um politólogo de esquina, que se vende como o país, pelo ordenado mais alto.

maiuka disse...

63% da população são tolerantes com a corrupção?

Meu Deus...

Posso levar também este selo?

Beijo

lolipop disse...

Olá meu amigo!
Confesso que ás vezes já me apeteceu ter outro blogue para falar de coisas assim...quem sabe mais para o Inverno. Apreciei muito o texto e as referências mitológicas. Mas sabe, acho que há gente que já nem sente o coração pesado...Se for amigo do Ammut, peça-lhe que vá aparecendo por aí nos pesadelos duns quantos...antes de lhes devorar o coração.
Gostei de ter vindo aqui...e do cálice. E do seu comentário no meu canto!

ABRAÇOS

Rogério Pereira disse...

Amigos,
Deram-me contributos importantes para prosseguir com o tema...

Na verdade estou assustado com os meus próprios dados. &3% dos portugueses a admitirem a corrupção é preocupante. Por outro lado também é sintomático da impossibilidade da mudança.

As minhas deusas serão impotentes (caracteristica comum a todos os deuses...), portanto a unica esperança está nas novas gerações. Né?

Abraço a todos

mdsol disse...

:))

Fê-blue bird disse...

O meu amigo quando se inspira, é fogo!
Tenho pena que o seu fogo inspirador, não consiga queimar as mentiras e a corrupção,tenho pena que a sua mitológica Maat não tenha poderes para nos salvar de tanta ignorância.
Estes selos estão o máximo e vão para a minha colecção sem dúvida.

beijinhos