21 julho, 2010

Um hino não se oferece, partilha-se...

Hoje seria dia de dar prenda. Peguei nela e depressa me arrependi. Como posso eu oferecer um hino? Um hino é para ser ouvido, sentido e partilhado. E nesta reflexão, fez-se luz. É isso: a partilha deste hino é, por si só, a melhor oferta que te posso fazer, cara Fernada (Ná). Espero que esta voz chegue à tua Casa de Rau hoje, dia do primeiro aniversário da tua "acolhedora casa"...



8 comentários:

Ana Martins disse...

Boa noite,
uma bonita forma de parabenizar a nossa amiga Ná.

Deixo aqui também o meu beijinho de parabéns para ela.

Ana Martins
Ave Sem Asas

Mar Arável disse...

Partilhar é preciso

Fernanda disse...

Querido amigo Rogério!

Nem tu sonhas o quanto eu adoro esta senhora e esta canção (hino) em particular.
Mercedes Sosa - Gracias A La Vida
Que belo presente amigo!
Bem hajas!

Um beijo muito doce amigo, hoje nada avinagrado mesmo.

Fê-blue bird disse...

Linda música num lindo poema.

Parabéns!

Bjos

Fernanda disse...

Querido amigo Rogério.

Bom dia e um abraço especial da tua amiga que nunca esquecerá a tua amizade provada e comprovada.

Beijos

Isa GT disse...

Agora, vamos cantar todos em conjunto, 1...2...3

Então? Não estou a ouvir nada ;)))

Beijinhos

Rogério Pereira disse...

Amigos
Aina bem que a Fenanda gostou

Isa,

A essa hora estávamos todos a almoçar...

(e não se canta com a boca cheia)

mdsol disse...

Um hino!

:))