19 dezembro, 2010

Debate nº 4 - Manuel Alegre Vs Francisco Lopes


O Diário de Noticias, tem dias. Hoje o on-line colocou o debate na página de abertura, Mas isso não terá dura. Acho que a redacção terá a inclinação para dizer à esquerda que deite a toalha ao chão e deixe Cavaco apadrinhar tudo e todos pois a todos se reserva um destino contrário ao que nos é mostrado...

Espanta-me que Ferreira Fernandes, quase sempre com a Sua Alma sempre à mão, entregue a sua coluna de hoje à escrita do Seu Contrário (embora com um bom argumentário). O Público dá o mesmo titulo, "Alegre e Francisco Lopes em sintonia contra Cavaco", mas destaca as divergências dos candidatos sobre a UE e sobre o Orçamento do Estado.

Eu acho que se Alegre assumisse a ruptura com tudo, o Perez Metelo, aí ao lado, ter-lhe-ia dado mais uns pontitos. Não o tendo feito deu razão ao seu colega de redacção "O mandato é sempre de dez anos, paga-se é em duas prestações"

Ah, a falta de coragem dos poetas para se assumirem nas horas certas...

5 comentários:

Anónimo disse...

Não!!!!!
Não vamos lá com poesia!

Estarem contra Cavaco parece-me muito bem, mas como neste caso as alianças são impossíveis ...
estas servirão apenas para alertar os mais incautos para o que poderá advir, nada mais.

Beijinhos

ariel disse...

Não me parece nada que Manuel Alegre tenha alguma vez mostrado falta de coragem no que quer que seja. Não é por aí que se lhe pode apontar o dedo. E evocar a sua condição de poeta para o menorizar nesta corrida eleitoral não será certamente o melhor contributo para dificultar a vida de Cavaco.

Abraço.

Rogério Pereira disse...

Cara Ariel,
Que saiba nenhum poeta foi capaz de sustentar rupturas, com pena minha...
Admito que MA seja o melhor posicionado para derrotar Cavaco, não sei o que fará a seguir a isso...
(não será pela minha posição que ele não será eleito. Ele próprio o reconheceu...)

folha seca disse...

Caro Rogério
Hoje ofereço-lhe um poema dum Poeta-Presidente.
Não sei bem quem vai gostar mais, o Rogério, ou seu contrário ou a sua alma. Um deles vai de certeza.
Abraço

http://www.youtube.com/watch?v=d1aYQlaT2Zc

Rogério Pereira disse...

Caro Folha Seca,

Os três gostaram.... Só uma pequena correcção Agostinho Neto foi um Presidente, que também era poeta. Parece ser a mesma coisa mas a dimensão política de Agostinho Neto era bem maior do que a de um poeta. Alias ele nunca se intitulou como tal. Tendo assistido a algumas conferencias dele (Casa dos Estudantes do Império, em Lisboa) só muito mais tarde é que vim a conhecer a sua poesia...