01 agosto, 2014

Empreendedorismo: as escolas das nossas crianças tranformaram-se em sítios de "fabricar" amorins e belmiros?


Quando há tempos escrevi sobre empreendedorismo considerei-o moda, e dizia: "A moda vem e passa. Mas enquanto não passa, a moda faz mossa. E a mossa que deixa é uma mossa composta: composta de duas violentas mazelas", e falei delas. No fim escrevia: "A moda do empreendedorismo nasce de mãos dadas com o neoliberalismo, ambos se fundamentam no mito que o valor do homem apenas está no «valor que o "mercado" lhe dá». Assim, não espanta que Cavaco Silva elogie tal receita e afirme a sua importância e relevância e que Bruxelas a financie e também a elogie.

Hoje, ao abrir o DN, dei com a publicidade ao projecto "EmpCriança". Uma página inteira. Só pensei: "Vai ser muito difícil sair desta selva" e recordei o comentário a um outro texto:
Tem razão a Lídia, mas é forte a motivação quanto tocam hinos de todos poderem vir a ser amorins e belmiros, ainda que a maior parte nem chegue a ter... pão para comer. E o pior, é que se sentirão culpados.