28 julho, 2015

Janela de oportunidade, com grade...


A janela, e a grade que puseram nela
Entre o espaço dali
E o de lá
Havia um pequena fresta
E a luz da manhã
Vinha todos os dias beijar-lhe o rosto
E os sons da manhã
Vinham todos os dias acordar-lhe o sono
E os odores da manhã
Vinham todos os dias dar-lhe conforto 
Hoje, a fresta é uma gradeada janela
E nada lhe entra ou sai por ela

Como é que se sai disto?
Rogério Pereira, 11.Set.2012 (reeditado)