15 julho, 2015

O Presidente e a metáfora

"Quando os problemas são muito difíceis, eu recordo-me no meu tempo, que era fechar os primeiros-ministros e chefes de Governo numa sala e não deixá-los sair e às vezes não dando sequer sandes para eles comerem, até conseguirem chegar a um acordo" disse este, mas podia ter sido outro qualquer presidente europeu. 


Na metáfora de Magritte, os povos são pássaros, engaiolados, calmos, sem ira. Obrigados à conciliação das asas cortadas, perante a ameaça de mingua, perante a negação de comida... A ameaça da fome é a base das decisões consensuais.  Disse ele, num dia dedicado à Fileira da Pesca, onde a realidade é coerente com a ideia: há menos 15 000 barcos na faina...