05 outubro, 2016

ONU, ONU, para que nos serves tu? - II


A pergunta nem é cínica nem tem sofisma, nem sequer significa, neste momento, qualquer discordância ou hesitação quanto à necessidade de que os objectivos expressos na "Carta da ONU" permaneçam. Estão mais actuais que nunca. O candidato melhor posicionado (e que, tudo aponta, poderá ser seu líder) terá afirmado que a DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS é mais progressista de qualquer uma outra hoje que se sujeitasse ao escrutínio dos seus membros actuais. Não podia estar mais de acordo! E não é um mero acordo formal, pois juro que tenho as minhas cotizações anuais para a UNICEF em dia.
Mas...
Olhando a imagem escolhida para este texto a declaro, essa sim, cínica. O mundo hoje gira em sentido retrógrado. Talvez Guterres seja o líder necessário, mas ocorre-me repetir a máxima que encima esta minha "Conversa":
«De individualidades se faz um percurso,
mas o verdadeiro protagonismo pertence aos povos»   
NOTA: Não perde nada em ler o post anterior

9 comentários:

Graça Sampaio disse...

Sempre!

Majo Dutra disse...

Tenho muita esperança numa boa liderança de Guterres.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Anónimo disse...

SEMPRE!!!

Maria João

Fê blue bird disse...

Os povos são os mais esquecidos.

No entanto fiquei feliz com a escolha de António Guterres para o cargo de secretário-geral da ONU.

Um beijinho

Rogerio G. V. Pereira disse...

Bom comentário!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Tenho alguma esperança (pouca)no comportamento dos liderados!

Rogerio G. V. Pereira disse...

SEMPRE!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Guterres tem em cima uma tarefa imensa
Talvez soçobre
Talvez vença

Torço por ele...

Teté disse...

Ah, Guterres está na ONU! Como secretário-geral, o que dizem ser fantástico...

Então alguém se lembra do nome dos últimos 3 secretários-geais daquela organização? Hummm... I rest my case!