31 outubro, 2016

Dia D. Dia de Drummond. Dia Bom

Poema da Necessidade 


É preciso casar João,
é preciso suportar António,
é preciso odiar Melquíades,
é preciso substituir nós todos.

É preciso salvar o país,
é preciso crer em Deus,
é preciso pagar as dívidas,
é preciso comprar um rádio,
é preciso esquecer fulana.

É preciso estudar volapuque,
é preciso estar sempre bêbedo,
é preciso ler Baudelaire,
é preciso colher as flores
de que rezam velhos autores.

É preciso viver com os homens,
é preciso não assassiná-los,
é preciso ter mãos pálidas
e anunciar o FIM DO MUNDO.

Carlos Drummond de Andrade, in 'Sentimento do Mundo'

(veja aqui)

________________
Actualizado a 1.Novembro 17h00

 

10 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Se há dias para quase tudo, porque não atribuir um dia a Drummond?
Gosto imenso dele.
Um abraço e bom feriado

Anónimo disse...

Gosto muito de Drummond, mas gosto mais ainda de Vinicius, Torga, Florbela, Bocage, Ary, Sophia, Gedeão e até de António de Sousa...

Curiosamente lembrei-me agora, assim, de repente, que nunca glosei um soneto do meu avô... é uma falha que terei de colmatar num dia de grande "coragem".

Os sonetos dele falam subliminarmente nas entrelinhas, bem mais do que a maioria dos que já glosei...


Abraço!


Maria João

Janita disse...

Ah, bem...se o dia D é de Drummond, já fico mais descansada. Pensei que fosse o Dia mais longo.
Havia necessidade do Rogério ter escolhido o poema "Necessidade"? Ele, o Poeta, escreveu tantos e tão lindos. Deste não gosto!...Com tanta precisão(necessidade) acaba por ser o FIM DO MUNDO, quase uma prioridade...

Bom feriado!!
(nós, trabalhadores, agradecemos a necessidade da reposição. O patrão quando não tiver brioches, coma pão!!)

Rogerio G. V. Pereira disse...

Desde 2011 que tal dia lhe é atribuído

Rogerio G. V. Pereira disse...

Também gosto muito
de Vinicius, Torga, Florbela, Bocage, Ary, Sophia, Gedeão e até de António de Sousa...
só que nenhum
nasceu em Outubro, a 31

Rogerio G. V. Pereira disse...

Anunciar o Fim do Mundo
pode fazer que o mundo se salve

(sabemos quando não gostamos de um poema, mas raramente sabemos quando gostamos...)

Lídia Borges disse...

Não, não falemos de mortos!Não hoje. É que é o dia do meu aniversário. Sou, como Drummond, um escorpião!

Lídia

Rogerio G. V. Pereira disse...

Boa!
Ainda vou a tempo!

Anónimo disse...

Bom, tens toda a razão... ;) António de Sousa até nasceu no dia de Natal... mas já o glosei!

Maria João

Fê blue bird disse...

Drumond é para mim um poeta misterioso, contundente e contra a corrente, portanto gosto da sua poesia.

Se eu gosto de poesia?
Gosto de gente, bichos, plantas, lugares, chocolate, vinho, papos amenos, amizade, amor.
Acho que a poesia está contida nisso tudo.

Carlos Drummond de Andrade


Um beijinho e viva o dia D