10 dezembro, 2017

Poesia (uma por dia) - 93


Confissão de um terrorista!

Ocuparam minha pátria
Expulsaram meu povo
Anularam minha identidade
E me chamaram de terrorista

Confiscaram minha propriedade
Arrancaram meu pomar
Demoliram minha casa
E me chamaram de terrorista

Legislaram leis fascistas
Praticaram odiada apartheid
Destruíram, dividiram, humilharam
E me chamaram de terrorista

Assassinaram minhas alegrias,
Sequestraram minhas esperanças,
Algemaram meus sonhos,
Quando recusei todas as barbáries

Eles... mataram um terrorista!

Mahmoud Darwich (in "Voar Fora da Asa")

4 comentários:

Anónimo disse...

Este, de Mahmoud Darwich, é um daqueles poemas que me deixam sem palavras.
Partilho. Fica o meu abraço.

Maria João

Elvira Carvalho disse...

Tão triste e tão real.
Abraço

Mar Arável disse...

No mais íntimo da pele
Abraço amigo

Janita disse...

Só lamentei que o "Voar Fora da Asa" não tivesse lá palavras de apoio e incentivo a tão belos escritos.
Vou fazer-me seguidora e seguir atentamente.

Nesta eterna guerra Palestina/Israel, não tomo partido.
O que eu gostaria mesmo era de ver tudo juntinho e unido.