31 janeiro, 2018

Daniel de Oliveira, os pasquins e o Expresso que os cita e lhes dá relevo...


Neste destaque, do Expresso, só lendo a (pequena) notícia se percebe que o enorme jornalismo do Expresso se serve (e reconhece) a investigação do "Correio da Manhã". Dá-lhe destaque. Amplia-a. Dá-lhe credibilidade...

Daniel de Oliveira, comentador-colunista-do-Expresso-diário, escreve distraidamente:
«Sobra assim tanto tempo e meios para serem as manchetes do “Correio da Manhã” a decidirem a agenda dos procuradores?»
Resposta minha:
«O CM só, não! Mas o Expresso (onde o Daniel escreve) dá uma ajudinha»

10 comentários:

Maria João Brito de Sousa disse...

O link "pequena notícia" não está acessível, Rogério, mas dá para compreender, a partir do destaque.

Abraço

Elvira Carvalho disse...

Há dias dizia um dos meus amigos bloguistas ou blogueiros, que por acaso é jornalista.

"Deveria ser algo bastante complicado, mas é assustadoramente fácil manipular a opinião de alguém em relação a algo. E não falo de crianças de cinco anos. Refiro-me a adultos. E não estou a falar de adultos sem formação e de países fechados. É mesmo de pessoas de países onde o acesso à informação é do mais simples que existe.

Enquanto jornalista, não escondo que induzir alguém a pensar em algo é do mais fácil que pode existir. Mas o que me espanta é a falta de resistência das pessoas. Quase ninguém reage com questões. "Será mesmo assim?", "estão a basear-se no quê?" ou "onde estão as provas?" são questões cada vez mais raras. Quando deveriam estar presentes em cada notícia polémica."

E continuava

"E também me refiro a comentários de líderes de opinião e de figuras do desporto, onde esta manipulação é mais evidente. As pessoas aceitam tudo de mão beijada. Olham para certas figuras como deuses e senhores da razão. E nem com exemplos opostos abrem os olhos.

Esta manipulação pode aparentar ser um problema acessório. Mas na realidade é um dos maiores problemas da sociedade. Nada pode ser pior do que ter uma sociedade "burra", facilmente manipulada por ideias que alguém quer fazer passar como verdadeiras. E isto é tão frequente que chega a ser assustador. "

Do Bruno Seruca

Penso que isto diz tudo.

Um abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

Link reparado. É importante, para entender até onde um "jornal de referencia" acrescenta achas à fogueira...

Rogerio G. V. Pereira disse...

Obrigado por este testemunho. Ele complementa a ideia que a primeira tarefa dos iniciados nas redações é seguir as regras da manipulação. Não custa nada e desenvolvem a experiência...

Observador disse...

Sou um grande fã de Daniel Oliveira.
Jornais à parte, já se vê.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Faz bem em ser seu fã
o Daniel é um colunista afamado

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Como já deixei de ler o "Expresso" essa tinha-me escapado. Bom tiro, Rogério

Rogerio G. V. Pereira disse...

E já somo dois... um dia destes comprei
apenas para perceber até onde ia a capacidade de em bom português se dar a volta ao freguês...

Maria João Brito de Sousa disse...

Vou lá agora mesmo. Obrigada, Rogério.

Maria João Brito de Sousa disse...

Ufa! E que achas! Mais parecem toros, embora passem despercebidos...