12 fevereiro, 2018

E a quem lembraria misturar alegria com a politíca, com o trabalho? Ao povo, claro!

Uma coisa eu invejo no povo brasileiro.
Na hora de ser, é povo
Na hora de não ser, também é

Ver desfile completo, aqui

11 comentários:

Maria João Brito de Sousa disse...

Continuo a não estar nada bem, mas gostei desse vampiro neoliberalista.

Abraço

Elvira Carvalho disse...

Vi o desfile todo. Uma critica muito bem estruturada ao Brasil antigo e atual.
Sem nada de Carnaval, conhece, este tema do Gabriel o Pensador?
https://www.youtube.com/watch?v=1VyhjYbb7Bo
Abraço

O Puma disse...

Carnaval não tem fronteiras
nem calendário
Abraço

Janita disse...

Tudo deve obedecer à tabela proporcional. Se o Brásiu é um país grande em tamanho e riqueza, tem de apresentar-se como tal.
Nós somos muito pequenos, nunca teríamos arcaboiço para fazer um desfile carnavalesco igual.
Até porque o clima de lá se presta a tal desnudação e animação!
:)

Rogerio G. V. Pereira disse...

Gostar de Temer? Ou gostaste do boneco que foi à praça?

Rogerio G. V. Pereira disse...

Há fronteiras
entre a rua
e o que passa na televião

Rogerio G. V. Pereira disse...

Janita, desculpa
vieste embalada do telejornal
e comentaste aqui na correria

Nada do que aqui apresentado
põe em primeiro lugar o desnudado

O que passei, não passa pela riqueza
mas pela profundidade e coragem na escolha do tema

Maria João Brito de Sousa disse...

Do Temer? Eu???? Estou doente, pitosga e cansada, mas não estou louca; gostei do boneco, claro!
Gostei do acto crítico, não daquele que foi caricaturado e criticado.

Elvira Carvalho disse...

E o meu comentário? Não recebeu?
Abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

O Gabriel é meu irmão

Rogerio G. V. Pereira disse...

Já tá lá