23 junho, 2019

Dominical liturgia [citando Sophia] - 22


Porque hoje é domingo
trago-os comigo
ouvindo, ouvindo, ouvindo

6 comentários:

Larissa Santos disse...

Passo, desejando um óptimo Domingo.
Bjos

Elvira Carvalho disse...

Obrigada por esta maravilhosa partilha. Alguns destes poemas já os li em apresentações da disciplina "Arte de Dizer". Ao ouvi-los hoje fiquei maravilhada. E dei-me conta de como sou fraquinha nesta arte de bem dizer um poema.
Abraço e bom Domingo

ematejoca disse...

Uma coisa é a obra; outra coisa é o carácter dos autores.
AMO toda a obra do Jorge e da Sophia.
Muitíssimo obrigada pela partilha 💙

Rosa dos Ventos disse...

Gosto muito dos dois embora conheça bem melhor a obra de Sophia.
Gostei da partilha.

Abraço

Olívia Marques disse...



Poesia maravilhosa, densa, profunda, verdadeira, a dizer um tempo em que tudo estava ainda por fazer e tudo era possível, porque possível ainda a autenticidade da determinação em mudar. Havia um país inteiro a sonhar o mesmo sonho. Isso mudou e a Poesia ressentiu-se. Anda agora dispersa, à procura de si própria, num mundo onde os sistemas políticos, jurídicos e afins deixaram de responder às necessidades do homem comum e passaram a servir um deus maior que é o dinheiro. Gostava de escrever poemas dizendo que o dinheiro é nada confrontado com a honestidade, a verticalidade e a palavra de um homem, mas... quem acreditaria em mim?

Lídia

Maria João Brito de Sousa disse...

Só hoje, segunda-feira, aqui redescubro a poesia destes seus dois grandes servos/criadores.

Obrigada e um abraço, Rogério.