12 janeiro, 2011

Mesa Redonda (1)

Da esquerda para a direita: Eu, o Meu Contrário e a Minha Alma

Eu (virado para quem me visita): Esta Mesa Redonda foi sugerida pela Minha Alma. De pronto aceitei e começo por lhe perguntar (virando-me para a Minha Alma): Qual é a ideia, afinal?
Minha Alma: Sabes?, nos dias que vão correndo ninguém questiona a sua alma sobre os seus actos, o seu passado e como pensa que poderá influenciar o futuro. Era bom que o fizessemos nós...
Meu Contrário (interrompendo): … mais do que questionar a alma, poucos se olham nos olhos. Olhar para si próprios é ouvir o seu contrário, a sua consciência… Há gente que pensa que nós só somos do contra…
Eu: Não tens razão de queixa pois oiço-te quase sempre. Julgam que sou lento a reagir, mas no fundo estou-te a ouvir, caro Meu Contrário!
Minha Alma: Dás-lhe demasiada atenção e, assim, acabo por ter mais que fazer. Em vez de me entregar ao poema, à contemplação e ao devaneio tenho que gerir conflitos entre ti e o teu contrário mesmo parecendo desnecessário…
Meu Contrário: Pois, mas és uma alma musculada. Há almas por aí que não moderam nada. Passam a vida a poemar, a contemplar e entregues a um ostensivo devaneio, Quando precisam de decidir sobre coisas importantes, ficam angustiadas e stressadas. Chegam até a ficar deprimidas por ausência de motivos para a depressão. Animam-se com a depressão
Eu: Chega em bater nas almas deste mundo! Qual vai ser o tema destas Mesas Redondas?
Minha Alma: O teu passado!
O Meu Contrário: O nosso futuro!
Eu: Para falar do passado já basta o livro… Que seja então o futuro, tendo em conta o que no passado nos aconteceu. Todas as quartas-feiras, valeu?
Minha Alma e Meu Contrário (em coro): Valeu!

21 comentários:

  1. Ainda bem que esta reunião, foi das pequeninas... Gostei da conclusão:

    O futuro, às quartas... Está bem!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. O seu talento também passa para cá do oceano... FELIZMENTE!!!

    ResponderEliminar
  3. Querido Rogério, que seja o futuro às quartas, pois então!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  4. Rogério
    Peço desculpa por estar a meter o "bedelho" mas gostava de perguntar ao seu contrário o que é que tem contra os que passam a "vida a poemar" dá-me cá a impressão que?
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Meu caro é sempre bom o diálogo
    nos espelhos
    Às 4ª? Boa ideia.
    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Hum...
    Acho que seria melhor pedir à Judite de Sousa para moderar essas 4ªf...
    Mas atenção!, vejam se lá se se comportam, nada de lavar "passados" sujos!

    ResponderEliminar
  7. O triálogo promete.
    Então, até quarta!

    ResponderEliminar
  8. em coro:
    Chiii, Rogério...
    Que grande alhada
    E se para o futuro
    não se passar nada?

    ResponderEliminar
  9. Ora, vamos a isso que é uma pressa, então às quartas...


    :))))

    ResponderEliminar
  10. gosto da ideia de por a alma ao sol, nas quartas-feira. lol

    se me permites a colherada, modera o teu contrario, que e capaz de te roubar a alma...

    abraços

    ResponderEliminar
  11. Ando sem conseguir ajeitar, no presente, o meu horário.

    É que, para além do da escola, tenho às sextas a leitura dos capítulos de um livro que ando a ler e a saborear e que diz do passado, do nosso passado...

    Agora, acabo de marcar para as quartas-feiras a leitura do futuro.

    Que mais nos trará, Rogério?

    Beijo

    ResponderEliminar
  12. Caro Rogério

    Que serão que eu fiz
    o homem adormeceu
    enquanto eu li
    tudo isto que é seu.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  13. Boa noite Rogério,
    às vezes é importante que façamos um balanço do que tem sido a nossa vida.
    Gostei desta reunião entre si e a sua alma.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  14. Olá Rogério!

    Quantas mais personagens teremos em debate de introspecção???

    Valeu!!!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. O passado, às sextas...

    O futuro, às quartas...

    O PRESENTE, às segundas...

    Está bem?!

    ResponderEliminar
  16. Olá Rogério.

    Pode parecer, mas nem sempre o que parece é. Mesmo quando se olha, "olhos nos olhos".
    De uma maneira ou de outra, muita, muita gente questiona a sua alma, mesmo por detrás de um poema que cada um fará a sua leitura, nas entrelinhas da divagação, se fazem balanços e se questionam caminhos a palmilhar no futuro.
    De poeta não tenho nada, mas entre o que leio dos poetas que me escuso a comentar, simplesmente me deleito(quando gosto), e a sua própria realidade, se tenho a oportunidade de os conhecer pessoalmente, constato que há uma grande distância entre o que lhes vai na alma, seu estado de espírito e o que escrevem e partilham.
    Gosto de aqui vir encontrar o teu / nosso passado, porque revivo intensamente, os cheiros, os cenários, as pessoas e os costumes que vivi e a parte horrorosa de uma guerrilha que deixou as marcas que todos conhecemos, física e psicologicamente.
    Aprecio o teu dom para os versos nos comentários com o humor que te é peculiar. Agora esperamos para ver/ler o que nos reserva o futuro. Estou expectante, pois sou um ser, que o traquejo e a saúde (falta dela), os imponderáveis, me ensinaram a retirar o máximo partido de cada milésima de segundo, precisamente por não saber como irá ser o futuro que já é daqui a nada.

    Kandandos, até já.

    ResponderEliminar
  17. Bela ideia, esta de uma mesa redonda afim de fazer um debate de retroinspeção.
    Por conseguinte fica marcada para debater o futuro às quartas-feiras.

    ResponderEliminar
  18. Meu amigo.

    O seu eu é avinagrado
    O seu contrário futuro
    A sua alma passado

    Só me resta aguardar também as quartas-feiras.
    Uma reunião muito esclarecedora ;-)


    beijinhos

    ResponderEliminar