26 janeiro, 2011

Metamorfose - III (despertar do pesadelo)


Quadro de Salvador Dali, retirado do net
----------As rugas, por minhas mãos empurradas,
----------foram parar a outras caras
----------Meti na gaveta da autodeterminação
----------e do socialismo, a Praça da Canção
----------Confirmei naquela outra gaveta
----------(aquela mesmo por baixo da dos valores)
----------se havia espaço para páginas da constituição
----------e bugigangas para troca de favores

----------Peguei no bisturi e habilmente,
----------após profunda incisão na minha mente,
----------fiz ablação da razão, do sentimento e da memória
----------Vesti um fato de treino
----------e com um sorriso cínico de assegurada vitória
----------fui correr, correr, correr, correr, sem tino nem destino----------
----------Acordei suado
----------daquele pesadelo esforçado e sinistro
----------e, aliviado, com ironia pensei:
----------“Bem podia ser primeiro ministro”

16 comentários:

Catarina disse...

Quem sabe… se uma outra carreira profissional o espera...

São disse...

Só por pesadelo mesmo!

Sabe que aprecio mais Dali do que Picasso? Tanto como pessoa como artista...

Sereno repouso.

ematejoca disse...

Salvador Dali???

O artista mais fascista de todos os tempos, e que por dinheiro era capaz de matar a avó!!!

Rogério Pereira disse...

Ematejoca
Está a falar do pintor ou do primeiro ministro, esse grande artista?

Luís Coelho disse...

Assustei-me sem descortinar a verdade, o sonho ou o pesadelo.

Pouco importam os princípios e as convicções políticas. O melhor de tudo é o poder - Sou o maior.

Socialismo foi uma escola para aprender a sacar...e com essa coisa de valores nada mais lhe encontraram.

E vão sacando até que apodreça esse valor que se perdeu, porque não deu nem dá mas alguns teimam que a cura fazem..........mas da mesma miséria se engordam.........

FMF disse...

Bugigangas & Favores. Esta é a teia que nos (des)governa.

ematejoca disse...

Salvador Dalí, em 1970, declara-se monarquista, sendo um grande admirador do ditador espanhol, Franco.
Foi ele que denunciou o seu colega, o cineasta surrealista Luis Buñuel como ateu e comunista, em 1942, em Nova Iorque, o que levou Buñuel a ser despedido de sua posição no Museu de Arte Moderna e constar na lista negra da indústria cinematográfica dos Estados Unidos.
Há quem diga, que também foi ele, que denunciou Garcia Lorca, de quem era amigo, mas neste caso, não há provas.
Também é dele a frase, que para se ter sucesso na vida, é necessário ser-se canibal.

Claro que, eu separo o artista surrealista Salvador Dali e o homem com poucos escrúpulos como ele era, mas eu também sou uma pessoa MUITO TOLERANTE!!!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Poder podia, mas não era a mesma coisa...

Rogério Pereira disse...

Há quem não perceba o meu pesadelo e o jeito que me deu ser Dali a desenhar-me a metamorfose fazendo parte daquele sonho sinistro...

José disse...

Há pesadelos que se vivo
mesmo estando bem acordado
eu um desses também tive
e dele não me dou livrado

Com um bigode retorcido
e o olhar esbugalhado
parecia um doido varrido
e já não se dava curado

Um abraço,
José.

Fê-blue bird disse...

Meu amigo:
O quadro é um autêntico pesadelo visual ;-)
O poema, visionário, candidate-se e poderá contar como meu voto :-)

Beijinhos

ariel disse...

Dali ou daqui????

:))))

Abraço

[não ligue, apesar de tudo, gosto de Dali]

jrd disse...

'Magnífica' alucinação!

Lídia Borges disse...

Uma metamofose a fazer inveja à de Kafka...


Um beijo

O Puma disse...

O coiso está favorecido

Carlos Albuquerque disse...

"Neste momento há uma espécie de fragmentação, de pulverização, em que as ideias não têm consistência, em que tudo se nos escapa das mãos. É um período negro. Está claro que é um período negro, mas isto não é definitivo."
In José Saramago nas Suas Palavras
Abraço