06 maio, 2013

Euro, aí está a discussão... enquanto o "governo anda às aranhas"(5)

 (...)
"Mas não acha que é difícil sair do euro quando o único partido político que manifesta dúvidas em relação ao euro é o PCP? 
Sim, mas mesmo que os outros tenham dúvidas não o podem dizer. Nenhum político pode dizer que é a favor da saída do euro. No dia em que o disser já não pode ir para o governo, porque, se for para o governo, dir-se-á que vamos sair do euro, e aí o pânico e a especulação vão gerar-_-se. Mesmo que haja políticos convencidos de que devemos sair do euro, nunca o poderão dizer, para não causar pânico nos mercados. 
Então se ninguém pode dizer, como é possível conseguir o consenso político e social para sair? 
Aquilo que devia ser feito, não quero dizer que possa ser feito, não tenho grandes ilusões em relação às elites portuguesas (...) Para mim não está em causa que tenhamos de sair do euro, de uma forma ou outra vamos ter de sair, a não ser que aconteça um milagre de iluminação na zona euro. O que está em causa é a forma de sair. Ou preparamos a saída ou seremos forçados a fazê-lo com custos muito maiores para a população."
Entrevista a João Ferreira do Amaral, ler aqui 

7 comentários:

jrd disse...

João Ferreira do Amaral mostra que é um homem lúcido e conhecedor.
Foi um dos primeiros a pronunciar-se relativamente à inevitabilidade de sair do Euro.
Já no que toca à coerência de certos políticos, é manifestamente ingénuo.

Fernando M. Freitas disse...

Que a nossa preparação de saída do euro seja iluminada, benzida e abençoada. Ámen.
(É para hoje?)

O Puma disse...

Antes sair pelo nosso pé

que ser expulso

Lídia Borges disse...


Ter os olhos no futuro é preciso, mas o presente exige medidas que devolvam às pessoas condições mínimas de sobrevivência.

Um beijo

Graça Sampaio disse...

Ele diz que só há duas formas de sair do Euro: a bem ou... a mal...

Pobres de nós, coitados! Dentro ou fora do Euro.

São disse...

Ficar dentro ou fora do Euro será sempre trágico para o povo português.

Pena que os responsáveis continuem indiferentes aos destinos de quem os elegeu.

Tudo de bom

Ana Tapadas disse...

A ilustração é uma perfeita resposta!

Boa semana e um beijinho