04 maio, 2013

Metamorfose - XIII (crisálida)


Ouviu as palavras que
lhe desenhavam um futuro 
medonho e duro

Rasgou-se-lhe o olhar
até à boca
Olhou sem querer ver 
Já nada mais lhe importava
do que a incerteza de vir a ser bela

Dentro, a alma,
converteu-se em crisálida
aguardando asas
... entregou ao silêncio
as forças resignadas
e sentou-se, ansiosa
à espera
da hora da telenovela