04 março, 2013

"O importante, agora, é continuar a lutar. De preferência sem ver no PS o grande inimigo." - pede-me um amigo


O meu amigo pede (num comentário) que não se considere, o PS, o grande inimigo. Mas não me pede que o não considere o pequeno inimigo, o que me deixa sem margem para grandes alternativas. É que pequeno, o PS não se cosidera ser. E se eu considerar o PS um inimigo, nem sei que dimensão lhe hei-de dar. Fica a pergunta, para a resposta que queiram dar. Para ajuda, cito Seguro: "
"Os portugueses que hoje saem à rua têm muitas razões para estar indignados e para protestarem e exigirem uma mudança de política. E é por isso que as responsabilidades do PS aumentam" (ler mais
Uma coisa parece certa, Seguro meteu a rua na gaveta, e, pelo sim, pelo não, já iniciou a campanha...