31 março, 2013

Páscoas e opções da alma e da razão


Todos nós (ou quase todos) temos uma quinta a onde ir na Páscoa. Se não temos já tivemos. Eu tive. Tive duas, ambas no Ribatejo, das minhas avós. Eram diferentes as quintas e as chegadas. Mas em ambas não havia chaves debaixo dos tapetes, nem sei mesmo se havia tapetes ou se eram estrados plantados nas entradas sempre de portas encostadas ou fechadas no trinco... Uma avó adormecia contando as contas de um rosário e murmurava orações. Outra, contava os montes por onde passara e murmurava canções. Cresci passando Pascoas entre uma avó e outra amando as duas e com as duas aprendendo a enfrentar a deslocação dos medos... foi a alma que fez a opção, eu não, de ficar mais marcado por aquela que abraçava flores vermelhas. Nem me lembro se eram papoilas, mas talvez fossem...
(deixei este textonum comentários, aqui agora arranjado)
***
imagem que me foi enviada por um amigo, via mail
Abandonei a cruz desde sexta feira
Não quis tirar protagonismo a Cristo
pois eu não ressuscito 
Regressarei aonde estava
até à ressurreição dos corpos
das bandeiras e dos hinos

Abril é já amanhã. Boa Páscoa

8 comentários:

São disse...

um post que chega ao coração, o teu de hoje...

Abraço fraterno

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Eu só tenho as quintas...feiras!
Espero que tenha tido Boa Páscoa

jrd disse...

A minha quinta ficou para a semana.

Rosa dos Ventos disse...

Que Abril não traga só águas mil!

Rogério Pereira disse...

Rosa, por águas mil, me lembrei do José Gomes Ferreira

CHOVE!

Chove...

Mas isso que importa!,
se estou aqui abrigado nesta porta
a ouvir a chuva que cai do céu
uma melodia de silêncio
que ninguém mais ouve
senão eu?

Chove...

Mas é do destino
de quem ama
ouvir um violino
até na lama.

Anónimo disse...

Uma casa na serra do Rio , e chegando próximo a mesa, o avô trazia o colorido e a alegria dos ovos de chocolate e distribuía entre os netos.
Isto mais que mimos me deu referência.
Seu texto tá lindo e foi esse seu texto que me fez recordar este longínquo momento.
Obrigada por isto.
Barbara

manuela baptista disse...

muito bonitas seriam

as avós de um neto assim!


eu também tinha uma quinta (emprestada) e era no Ribatejo

:))

um abraço

Fê Blue bird disse...

Abril é hoje e sempre meu amigo.

beijinho e boa semana