30 março, 2014

Geração sentada, conversando na esplanada - 58 ( chove sempre, nos olhos de alguém...)

(ler conversa anterior)
Onde é que chove, que eu o ouço?
Onde é que é triste, ó claro céu?
Eu quero sorrir-te, e não posso,
Ó céu azul, chamar-te meu... 
Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"
A esplanada, coberta e abrigada, era por vezes escolhida para deixar escoar a nostalgia e ir conversando enquanto a chuva caía. Estávamos ali há tempo e o que nos ocorreu nada teve de diálogo nostálgico:
- "A chuva nunca mais acaba, não pára!" disse.
Olhei o céu e respondi como se pensasse para mim
-"Nos olhos de muita gente, não parará tão cedo..."