06 julho, 2011

Férias... mas sem interrupção de palavras necessárias (2)

Fosse eu sinaleiro e daria o caminho certo ao nosso dinheiro

Estar de férias não significa gozar devaneios de Estio e ficar, tempos a fio, a léguas do que está a acontecer. Como posso ignorar o que se vai passando e que não respeita esse período, que até podia ser de tréguas? A verdade é que se aproveita este tempo, que devia ser de acalmia, para por tudo em polvorosa. O governo, as agências de rating e as habituais omissões. Omissões do que foi denunciado ontem para hoje acontecer, com os responsáveis fingindo que nada podiam prever. A verdade é que, há duas semanas atrás, já alguém insistia em avisos há muito dados (se bem que pouco propalados). A verdade é que na segunda feira o mesmo "alguém" voltou a avisar sobre o que no dia seguinte iria acontecer. (ver, a partir dos dez minutos iniciais, o que aqui foi dito). Se eu fosse sinaleiro, bem eu encaminharia o nosso dinheiro...


Coisas que alguém disse no tempo certo (e repetidas há duas semanas atrás)