26 julho, 2011

Poemas na praia (escritos para mim) - VII



Refresca-te, irmã,
na água da pequena tigela de cobre
com pedacinhos de gelo,
abre os olhos sob a água, lava-os,
enxuga-te com a toalha áspera
e lança um olhar num livro que amas.
Começa assim
Um dia belo e útil.

Bertolt Brecht (1898-1956)


NOTA: Brecht é por mim lembrado não apenas pelo poema (um apelo que eu faria a despertares?), mas pela leitura que tenho dos acontecimentos da Ilha de Utoya (Noruega).
Podia também citar as Crónicas do Rochedo, ou contar os "picos da roseira brava", mas sairia, de todo, fora do contexto desta série...