06 julho, 2013

Eu estive lá, por instinto, pelo que sinto... por imploração do corpo e da razão.


Diz toda a gente que o sol não deve ser encarado de frente. Não é por dar crédito ao que diz toda a gente que eu, também, não olho o sol assim, de frente. É por mero instinto. 
Não é por ouvir a toda a gente recomendar que beba muita água em dia quente. O corpo pede e a gente bebe. Pena que não seja  o instinto ou a imploração do corpo (ou da razão) que leve todos a outros gestos devidos... Eu estive lá, por instinto, pelo que sinto...

Hoje o dia foi o dia mais quente de não sei de há quantos anos para cá. 
Julgo que foi, também, o dia mais sórdido dos que me lembro. Se o calor se combate com armas conhecidas, gelo, bebidas... para o combate à sordidez dos dias, revelo que faz bem ouvir palavras sábias, que só os meus mortos as sabem. E fui ouvi-las...

Talvez um dia as saibam toda a gente, mesmo num dia, assim, muito quente...