24 julho, 2013

Honório Novo, um eleito que não traiu o povo!

A Gabriela, minha camarada, ligou-me a meio da tarde. Vinha dar-me conta de uma chamada de uma idosa, frequentadora de um "Centro de Dia" ligado à paróquia, a interrogá-la das razões que terão levado Honório Novo a abandonar a Assembleia da República e a ser substituído. Nem sei o que lhe terá respondido, apenas me queria dar conta do facto dos idosos se terem interrogado e afirmado a sua pena, por o "terem perdido". Registámos ambos o sentimento de perda assim manifestado... A Gabriela ficou de agendar uma visita para cabal explicação. Explicação e  algo que seja dito e que ponha em sossego aquela gente que se inquieta. Honório não é uma deserção e não está dispensado de continuar ao nosso lado... Prova-o o último discurso, o de hoje, na Assembleia da República..


Mas percebe-se a pena causada. Honório Novo não foi apenas um bom tribuno, ele foi e ainda é um bom conversador, alguém que se faz aceitar na interlocução, no diálogo, que esgrime argumentos difíceis de rebater, que não fala por falar... Não é por acaso que raramente aparece, que não é comentador encartado. A sua participação num programa de televisão acontece de vez em quando e o último foi há mais de seis meses... e os que terão a oportunidade de o ter visto nunca mais esquecerão isto:

 

 Outro registo. O que reflecte trabalho. Aquele trabalho que ninguém vê e que raramente é mostrado em canal aberto, à hora de grande audição. Esta interpelação a Faria de Oliveira fica para a história do parlamento nacional. 

 

Imagino que poucos se deterão a ver ou rever vídeos demorados... mas meu blogue não serve unicamente para meus amigos me darem atenção. É um local onde registo a memória, a minha. Para que eu não esqueça... e não esquecerei, que Honório Novo foi um eleito do povo... e que cumpriu. 

10 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Cumpriu e certamente ensinou e continuará a ensinar a cumprir!
Pena haver tantos que não estão lá a fazer nada e se eternizem nos lugares!

Pata Negra disse...

E assim se vê, só para quem vê, a importância de existirem eleitos.
Um abraço e obrigado pelas provas

Mar Arável disse...

Um Homem

de corpo inteiro

ao serviço das nossas convicções

Clotilde Moreira disse...

Também fiquei com pena de o saber que Honório ia deixar o Parlamento, mas tudo tem o seu tempo. Como não vai parar vamos tê-lo noutros trabalhos e agora... viva os novos eleitos.
Clotilde

folha seca disse...

Subscrevo caro Rogério.

Maria João Brito de Sousa disse...

Subscrevo inteiramente!


Abraço!

ana disse...

Só ouvi e vi o primeiro vídeo, o do discurso na AR.
É pena que não haja integridade na política. Julgo que é uma palavra pouco grata aos nossos políticos.
O vício do poder falou sempre mais alto.
Elogio os que vivem em utopia e sonham por ela. Esses são os que verdadeiramente querem a mudança e lutam de alma e corpo por um regime justo e livre.
Abraço!

Ana Tapadas disse...

Admiro gente com causas, como ele e como tu meu amigo.
Também julgo que será uma perca se houver um afastamento...

bj

jrd disse...

Um Homem que deu muito para que haja um homem novo.

maceta disse...

grande admiração e respeito pelo Honório ou como é possível ser coerente e lutador.