05 julho, 2013

Uma cura de uvas, a reflectir nos medos e em coisas que permanecem segredos...

É que nem jornais, nem televisão, nem rádio! Nada! Estou a fazer uma cura, sem purga. Passei o dia a uvas... e a meditar... A meditar nos medos:
- No medo interno, de quem sofre na pele os desvarios, o hora-avança-hora-recua, o faz-que-chuta, o perde-ganha do poder, o se não pagas quinas...
 - No medo externo, dos alarmados, dos que estavam encantados com o caminho percorrido e que com a eventual queda do governo podem ir perdendo chorudos lucros e terreno...
Já vos disse que estava a meditar... não em grandes estiradas ideológicas, mas nesta coisa tão simples que um amigo preparou para mim.
Assim: