30 outubro, 2013

Cavaco Silva é imprevisível... até porque não são previsíveis as consequências dos seus actos....

A palavra "previsível" se isolada, diz tudo sem dizer nada. Do ponto de vista político, porque é de política que se trata, expressei (e reclamei) a previsibilidade associada à coerência, ao fazer-se como se diz, à firmeza em cumprir um compromisso. Só isso. 
 .
A coerência é fazer-se aquilo que se pensa mesmo se nunca se declare o que se pensa fazer? É, mas para quem vai sofrendo os efeitos de um ser sinuoso, não o pode nunca considerar previsível. O pior da imprevisibilidade do mandato de Cavaco são as consequências do seu exercício, ninguém imagina aonde ele nos pode levar. Nem ele!
 .
Considerar Cavaco previsível é reduzir as consequências dos seus actos, é minimizar-lhe a importância e os seus efeitos...
Não é previsível que se caia numa ditadura, mas essa imprevisibilidade assusta!

(dedico este post aos "fala-barato") 

7 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não me parece que CS seja imprevisível, mas concordo que não são previsíveis as consequências das suas decisões.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia Rogério
Conseguiste até dar-lhe uma cara que me fez parecer o velho de Santa Comba Dão. O tal que caiu da cadeira e nunca mais se levantou.
Estou em crer que este vai pelo mesmo caminho...tantas são as minhas imprevisões...

Reaça disse...

Qualquer semelhança do homem de Boliqueime com o Homem de Santa Comba é mera coincidência.

Só se fôr um ter feito a ponte Vasco da Gama e o outro aquela ponte que qualquer nome lhe fica bem.

Rosa dos Ventos disse...

É o caminho para onde nos querem empurrar! :(

Maria João Brito de Sousa disse...

É muito, muito evidente que a hipótese da ditadura se começa a aproximar das fronteiras da previsibilidade...


Abraço grande!

jrd disse...

Faltam-lhe as polainas. O resto confere...

Graça Sampaio disse...

Felizmente para nós, não chega aos calcanhares do outro!