27 abril, 2014

Geração sentada, conversando na esplanada - 60 (27 de Abril sempre, apartheid nunca mais!)

(ler conversa anterior)
"Cuito Cuanavale foi a viragem para a luta de libertação do meu continente e de meu povo do flagelo do apartheid"
"...dia 27 de abril de 1994, os cidadãos não brancos votaram pela primeira vez com plenos direitos em eleições multirraciais que transformaram Mandela, líder do partido Congresso Nacional Africano (CNA), no primeiro presidente negro do país."

A esplanada era uma imensa algarviada. Os assuntos estavam pulverizados e falava-se de tudo. Sem lugar para se estirar, o rafeiro do senhor engenheiro corria, lá adiante, atrás do melro que gozava com a perseguição e esvoaçava logo que o cão estava prestes a alcançar-lhe a asa. O engenheiro ia falando, sem que eu lhe desse atenção até que lha dei ao ouvir uma frase próxima de uma outra, ouvida e repetida: "27 de Abril sempre, racismo nunca mais!" ia ele dizendo, como um murmúrio. Depois olhou-me com aquele ar de quem não interroga e avançou: - "Sabe que as datas quase se tocam, e o 27 não existiria se não houvesse 25?"- um leve sorriso meu deu-lhe a certeza de que sabia do que ele falava, e continuou - "Depois da descolonização, não acha estranho que a África do Sul tivesse de esperar 20 anos para se libertar?" - Aí, eu respondi: "Os povos libertam-se com processos que não se esgotam nas datas em que começam!" - Ele sorriu como eu tinha sorrido e eu fiquei com a certeza de ele ter entendido o que tinha eu tinha dito. Antes de se calar, lá foi dizendo: - "Pois é meu amigo, a luta continua!"
Na mesa ao lado, falava-se dos santificados e, numa outra, com admiração, na morte de Vasco Graça Moura... Lá adiante, o cão não desistia do melro nem o melro desistira do cão. Estranho entendimento para "gente" tão diferente...
__________________________________

Para além da data, este post foi inspirado pelas tentativas de João Salgueiro pretender reescrever a história. Ele "ignora", quando afirma que o sucesso da África do Sul se deveu ao facto de o Projecto Mandela ter sido preparado em mais de uma década, que o processo se deveu a outros factos, aqui descritos.  

15 comentários:

Ana Tapadas disse...

O revisionismo histórico é uma tentação constante e muito perigosa, pois altera e subverte a evolução das sociedades.

Beijo

Graça Sampaio disse...

Cada cabeça, cada sentença, amigo Rogerito! É assim: na diversidade é que nos afirmamos, aprendemos e desenvolvemos.

Maria Eu disse...

Façamos das nossas palavras as armas maiores para relembrar as lutas dos povos pela liberdade. Não podemos deixar que reinventem a História, fugindo à verdade.

Beijinhos Marianos, Rogério! :)

jrd disse...

O 27 de Abril não só mudou a África do sul, como foi um dia que abalou o mundo.

Janita disse...

Nas esplanadas fala-se de tudo e de nada. Ouvi daqui e dali e achei que hoje não houve superficialidades por aqui.
25 e 27, duas datas importantes que marcaram a mudança de rumo em dois países de Continentes muito diferentes.
Nas mesas onde se falava nas novas beatificações, distrai-me a olhar para o melro e o rafeiro do engenheiro e quando dei por mim, já haviam mudado de assunto. Era fútil, não me interessou!
Foi no desaparecimento de uma figura notável da nossa cultura, que eu me fixei e lamentei.
Que descanse em Paz.

Um abraço, Rogério!

Tétisq disse...

pois é, a luta tem que continuar! ainda há muito por fazer

Gisa disse...

No teu pouso, sossego...
Sabes me fazer bem.
Um bj

Mar Arável disse...

Todos iguais

todos diferentes

porque não acredito em controleiros fora do tempo

Abraço

Ana Tapadas disse...

Voltei para ler e reler.

Beijo

ana disse...

A esplanada é um local privilegiado pois contempla inúmeras conversas, as que queremos ouvir e as que pura e simplesmente nos passam ao lado.
Encontrei Vasco Graça Moura o que me espantou.

Quanto à amena conversa, a ideia não era das jovens, embora fossem pessoas lúcidas. :))
Boa noite!

heretico disse...

inegável a repercussão da Revolução de Abril noutros espaços geográficos.

foi o fim da ditaduras, ditas "clássicas"

abraço, meu caro

heretico disse...

inegável a repercussão da Revolução de Abril noutros espaços geográficos.

foi o fim da ditaduras, ditas "clássicas"

abraço, meu caro

heretico disse...

inegável a repercussão da Revolução de Abril noutros espaços geográficos.

foi o fim da ditaduras, ditas "clássicas"

abraço, meu caro

Lídia Borges disse...


Estava muito cheia, a esplanada. Há lugar para todos!...

Beijo

Cristina Cebola disse...

Gosto de esplanadas assim...com diversidade de temas e o sol a brilhar para todos.
Depois há sempre a presença constante do fiel amigo, e do engenheiro, que me parece um sujeito simpático.

Abraço!