24 novembro, 2015

Adeus! Cavaquismo, nunca nunca mais!

O anúncio da morte política de Aníbal Cavaco Silva não é nitidamente exagerado. Cavaco teve hoje, dia 24 de Novembro de 2015, a poucos meses da sua saída formal e com a indigitação de António Costa como primeiro-ministro, o seu último acto de relevo enquanto agente político neste país.
Adeus!
Cavaquismo, nunca mais!
(ler tudo em "Requiem por Cavaco")

9 comentários:

São disse...

O desprezível reformado de Boliqueime sai pelas portas dos fundos da Direita baixa , após trinta e cinco anos de maléfica acção para Portugal.

Respire-se de alívio !!!!

Elvira Carvalho disse...

Esperamos todos por melhores tempos, melhores políticos.
Um abraço

Fê blue bird disse...

Acho que a nossa maior desgraça, foi tê-lo como primeiro-ministro e como presidente.


A foto está perfeita, acho que até saiu beneficiado :)

Um beijinho

Graça Sampaio disse...

Sai com um sapo que teima em não conseguir engolir. Oxalá lhe dê uma enorme indigestão!!

Fartinha de trinta anos de escavacado!!! Irra!

Maria Eu disse...

Já vai tarde!

Beijinhos, Rogério. :)

Alexandre de Castro disse...

Eu interrogo-me como é que foi possível um homem destes, tosco e inculto, ocupar o poder durante mais de vinte anos?!
Pelo menos, Cavaco Silva provou uma coisa: Em Portugal, a esperteza saloia é o mais eficaz meio para se alcançarem os fins...

Observador disse...

Cavaco nunca mais. O Cavaquismo fica impregnado em muitos dos seus apaniguados.

Lídia Borges disse...


Ena, está tão tremido!

Penso que, dos mais de vinte anos ligados ao Poder, não será fácil resgatar alguma boa memória que o faça constar na História do país.



Bj.
Lídia

maceta disse...

Que figura mais estranha, tão sinistra... dificilmente apanharemos coisa tão revoltante e triste...