28 novembro, 2015

«Exmo. Sr. Presidente da República...» a propósito das tais seis condições...


Não reproduzo parte da carta, pois que vale a pena lê-la toda.
A carta ficará para a história da ironia e da forma de a fazer.
A farsa (que a carta retrata) o tempo a devorará com a voragem de outros ventos. Deste presidente restará o que dele se disse ou escreveu, depois de esquecida a sua cara e a figura ridícula do seu discurso sisudo, trauliteiro, redondo.
Se Cavaco figurar na história será pelo que dele se escreveu
o Ricardo e...
(sem falsa modéstia) eu!

Enviar um comentário