07 agosto, 2012

Curiosity: "Chega-se mais facilmente a Marte neste tempo do que ao nosso próprio semelhante" (Saramago)


Testemunham textos anteriormente escritos que sempre tive preocupação de caminhar entre duas culturas, mesmo quando escrevia sobre futilidades e dissertava sobre os efeitos da electrodinâmica nas relações amorosas. Por isso fui sensível à proeza da ciência e da tecnologia e quase me levantei aos pulos e aos berros vitoriando o feito, como se dele tirasse eu proveito. Se tivesse um Mars em casa também assim festejava. Depois cai em mim, e a cultura humanística me beliscou relembrando outras palavras de Saramago:"O único progresso verdadeiro é o progresso moral."

Foi com a certeza de que este sucesso nos afasta, mais do que nos aproxima, da resolução dos grandes problemas da humanidade, que esfriei o entusiasmo. A chegada a Marte é espantosa, mas em nada contribui para a mudança do paradigma actual em que o desenvolvimento se faz sem se ter como objectivo a felicidade humana. Deu-me mais esperança o discurso de Pepe Mujica do que o sucesso deste passo dado para a exploração planetária.

Agradeço à Helena Pato este video que me disponibilizou no facebook