24 maio, 2010

Carta Aberta a José Mourinho


Há quem o queira ver como um produto. Como uma valiosa Marca Nacional. Há quem o queira como embaixador ou promotor da qualidade dos produtos nacionais...

Não sei se Mourinho resistirá à tentação de ser uma dessa coisas. Por mim tenho esperança de que ele aceite o desafio que lhe faço aqui inspirado por uma amiga que escreveu no seu blogue a propósito de manifestações nacionalistas, “Mourinho mantém um distanciamento público desse tipo de intervenções o que lhe permite a autoridade da autonomia e a não disponibilidade para se prestar a manipulações - além de manter os seus admiradores sem brechas ideológicas... “Achei linda esta afirmação. Disse-lho e prometi que iria escrever esta carta aberta:


Caro José Mourinho,

Escrevo esta carta com emoções desencontradas, desejos divididos e expectativas contraditórias.

Emoções desencontradas. Reconhecendo-te genialidade, quero partilhar a euforia, ovacionar-te, gritar o teu sucesso como se ele fosse nosso. Mas tal é contrariado pela lástima de ver o teu sucesso a reforçar a toxicodependência do nosso povo que, graças também a ti, acumula ópios de fé e vai esquecendo vidas e destinos…

Desejos divididos. Gostaria de te ver ganhar sempre, sempre e sempre. Mas tal desejo é contrariado pelo receio de que tais vitórias se traduzam em respostas extremas de "scolarização" das janelas, das portas, dos nossos corações, embandeirando em arco valores que não dão pão nem ao corpo nem à alma…

Expectativas contraditórias. Anseios de te ver liderar os “galácticos”, resolver Aldanos e balneários, meter a imprensa espanhola em sentido e ganhar tudo outra vez. Mas tal desejo tropeça na expectativa de te ver assumir outros desafios, longe de ópios do povo e vitórias futebolísticas, ao leme de Portugal, não como marca, não como treinador de futebol, mas sim como líder de uma rota ganhadora contra adversários que tu sabes tão bem estudar…

Todos te reconhecemos competências únicas, gestos de mágico, olhares convincentes, vozes adequadas, arrogâncias e provocações bem norteadas. Sabes lidar com a imprensa golpista como ninguém. Todos os jornais falam de ti. As nossas universidades estudam-te. És tema de teses de mestrado. As editoras publicam-te . Na blogosfera aparece de tudo. Desde discordâncias pejadas de tolerãncia, branco no branco, até às visões à luz da nossa candeia, alumiando humildades desconhecidas ou encobertas…

Precisamos de ti Mourinho: Que descubras as fraquezas dos nossos adversários especulativos e definas a táctica vencedora. Que ponhas um airbus à frente da baliza do nosso desenvolvimento e reduzas a zero os ataques das agências de rating. Treina a nossa equipa dirigente. Oferecemos-te o que quiseres.

Se exigires escolher um governo de salvação nacional, é só dizeres. O povo to dará. Terás milhões a aplaudir o teu trabalho nessa equipa governativa, onde todos saberão estar no seu lugar. Nada de demasiado povoamento ao centro. Lembre-se que tem boas alas. Atacando com a esquerda e com a direita. Todos a defender numa estratégia global. Ataques sem desequilíbrios tácticos…

Aceita Mourinho. Aceita. Precisamos de liderança e de uma estratégia nacional. Cada um anda a fazer o seu jogo. Já não há Concertação Económica e Social que nos valha.

Deste que respeitosamente se subscreve,

Um Mouro Admirador