03 maio, 2010

Terminado o período entre datas memoráveis...

...regresso, recentrado nos objectivos deste blogue. Não que me tenha afastado completamente deles. Mas acho que não segui, como devia, a denúncia da informação golpista respeitando todos os pontos da minha declaração de princípios:
1.Não entrarei no jogo político, por isso, não comentarei discursos ou posições de qualquer partido;
2.Trarei para a minha agenda discursos ou posições partidárias sempre que a imprensa semanal deles faça omissão ou distorção;
3.Denunciarei todas as notícias ou opiniões que, em meu juízo, colocam em causa a reputação e o bom nome das pessoas sem a devida prova e fundamentação do interesse público.
4.Trarei para o meu blog todos os temas que julgo serem omitidos por razões que a razão desconhece ou me parecerem arredados da agenda das redacções da imprensa semanal;
5.Tentarei suprir a ausência da actividade da ERC (Entidade Reguladora da Comunicação Social) na análise a estes jornais;
6. Em datas festivas, ou sempre que me dê na real gana, publicarei poemas, vídeos e outras e outras cenas, desde que se integrem no espírito da minha declaração de princípios.

A obra «Fontes sofisticadas de Informação – Análise do produto jornalístico político da imprensa nacional diária de 1990 a 2005», sob a chancela da editora Media XXI, cuja capa destaco, é um apanhado da investigação que deu origem à tese de mestrado do assessor e que avança sobre uma análise detalhada da influência das fontes na política, na imprensa diária. Aproveito para relembrar o que disse o seu autor na sessão de lançamento do livro:
“Há o ‘praga de gafanhoto’, que é insistente e liga várias vezes só para saber se recebemos um e-mail; o ‘falinhas mansas’, que tenta convencer o jornalista com tácticas manobreiras, mas subtis; o ‘ditador’ que ameaça não dar a próxima notícia, caso não se publique a última anunciada e o ‘spin doctor’, que usa técnicas selectivas para promover a agenda que representa”.