04 maio, 2010

Eu pago a minha parte da dívida... se o TGV for assim

A imprensa tem vindo a dar destaque a tudo o que é contra o investimento público estruturante, usando argumentos financeiros relacionados com a dívida. Nesse comboio, a todo o vapor, seguem todos os ex(des)governantes que vão ser recebidos pelo Presidente da República para ... dar pretexto a que a imprensa os oiça agora, durante a viagem, na chegada e depois desse heróico acto de salvação do país... que eles próprios ajudaram a entrar na chamada morte lenta.
Claro que a imprensa ignora deliberadamente a discussão de outros aspectos, designadamente os impactos económicos associados à realização do projecto, estudos realizados pela REFER e os que serviram para divulgação da componente nacional.
Estima-se que o projecto TGV possa gerar 100 mil empregos e atingir níveis de incorporação de cerca de 80% do investimento total.
As imagens abaixo ilustram alguns dos componentes e sistemas para os quais já existe competência para o seu fabrico por parte da indústria nacional:

Se quiser aprofundar o tema, consulte aqui vasta informação sobre o mesmo
Este post foi publicado ao abrigo do ponto 4) da minha declaração de princípios que diz:Trarei para o meu blog todos os temas que julgo serem omitidos por razões que a razão desconhece ou me parecerem arredados da agenda das redacções da imprensa semanal;