25 novembro, 2013

O dia que hoje se comemora e a necessidade de preservar a memória

A violência doméstica é um flagelo? É! Todos os jornais exibem estatísticas sobre mortes de mulheres e casos de violência física e não só. O DN dedica ao dia o editorial sob o título "Violência de Género". Podia ser rigoroso.
Podia escrever que em 1999, a Assembleia-geral das Nações Unidas (ONU) designou oficialmente o dia 25 de Novembro como o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres. A decisão liga-se a acontecimentos históricos relacionados com a resistência à ditadura de Turjillo. A data é uma homenagem às irmãs Mirabal (Maria Teresa, Pátria e Minerva), presas, torturadas e assassinadas em 25 de Novembro de 1960, por serem opositoras políticas ao regime. A data devia ser lembrada por isso e pela necessidade de se eliminarem todas as formas de violência e não apenas a que, neste contexto, dá mais jeito. Preservemos a memória!

11 comentários:

AvoGI disse...

quanto mais se falar melhor será ma isso só por si não invalida que continue a haver violência principalmente naqueles sítios onde a tv e intenet ainda nao chegaram e onde existem mulheres que sofrem caladas por vergonha
kis .=)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não li o editorial do DN ( a bem dizer, não tenho lido jornais nos últimos dias, e hoje só tenho andado pelos on line), mas não me espanta que no DN não se tenham preocupado em enquadrar a data. Já se tornou habitual. Não sei se é por preguiça, ou por pensarem que toda a gente sabe...

Rogerio G. V. Pereira disse...

Carlos, surpreende-me a sua "ingenuidade"...

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

O Puma disse...

... entretanto hoje

é homenageado Eanes
uma referência do descalabro

Lídia Borges disse...


Muito bom, este documentário.

Lamentável que o Dia Internacional de luta contra a violência à mulher faça tanto sentido, em pleno séc. XXI.

Obrigada!

Graça Sampaio disse...

Um flagelo! Como é o da pedofilia. E os senhores juízes (nem todos, claro!) sem saberem como avaliá-lo(s) e julgá-lo(s)!

Maria Eu disse...

A violência é execrável, muito mais quando é cometida contra os mais fracos.
Admito a violência em casos extremos, como numa revolução para recuperar/ganhar direitos fundamentais.

Beijinhos Marianos, Rogério! :)

jrd disse...

As Mariposas permanecem na memória dos "Homens justos", hoje e em todos os dias.

Fê blue bird disse...

O pior meu amigo é sabermos que muitas destas mulheres morrem sem que a sua experiência sirva de exemplo para outras mulheres.
Morrem inutilmente e quem as mata não é justamente punido por tal acto.


beijinho

Octopus disse...

Muito obrigado pelo falares nesse assunto dramático. Um bem haja.

Um grande abraço