09 novembro, 2016

A Web Summit, Mia Couto e o anúncio de Carlos Moedas

 «Pergunta - Para finalizar, uma questão sobre a ideologia tecnológica, que domina os tempos em que vivemos. De que forma a internet, nomeadamente os e-books e os tablets, e a consequente desmaterialização literária, são uma ameaça potencial e o caminho irreversível para o fim dos livros e dos jornais em papel?
Mia Couto - Não me preocupa muito que o livro surja num formato ou noutro. Não é a invasão tecnológica que me inquieta, mas sim a ausência desta presença humana e da história que é contada pela mãe, pelo pai e pela avó. Preocupa-me esta demissão dos laços familiares que entregam para uma escola, ou outra entidade qualquer, o dever de criar. O fascínio pela presença do outro está a perder-se. No fundo, não é o excesso tecnológico que me preocupa, é sim o défice do lado humano.
Pergunta - É frequente ver jovens e menos jovens a sorrir para os telemóveis. É mais um inquietante sinal dos tempos?
Mia Couto - Eles que peçam ao telemóvel que os abrace…»
Entrevista ao escritor, ler aqui 
 

 A Comissão Europeia aproveitou a Web Summit, em Lisboa, para anunciar que vai lançar um fundo de investimento para apoiar um projecto que corresponda ao desafio de Mia Couto...