11 novembro, 2016

Leonard Cohen morreu? Nem penses, velhos desses apenas adormecem

 
Velho demais

Estou velho demais
Para decorar os nomes
Dos novos assassinos
Este aqui
Parece cansado e atraente
Devotado, profissional
Ele se parece muito comigo
No tempo em que ensinava
Uma forma radical de Budismo
Para os insanos sem salvação
Em nome da velha
Mágica sagrada
Ele ordena
Que famílias sejam queimadas vivas
E crianças mutiladas
Ele provavelmente conhece
Uma ou duas de minhas canções
Todas elas
Todos que banharam suas mãos em sangue

E os mastigadores de vísceras
E escalpeladores
Todos eles dançaram
Ao som dos Beatles
Todos adoraram a Bob Dylan

Prezados amigos
Poucos de nós restaram

Silenciados

Tremendo sem parar

Escondidos no  meio do sangue –
Fanáticos chocados
Enquanto testemunhamos uns aos outros
A velha atrocidade
A velha e obsoleta atrocidade
Que levou para longe
O apetite ardoroso do coração
E acanhou a evolução
E vomitou preces
Leonard Cohen

18 comentários:

AVL Academia Virtual de Letras António Aleixo disse...

Que bem trataste o longo e definitivo sono do velho Cohen, Rogério!

Obrigada e um abraço!


Maria João

Elvira Carvalho disse...

Tem razão amigo Rogério. Gente como ele, ganharam há muito estatuto de imortal.
Abraço e bom fim de semana

São disse...

Enquanto houver idealistas e pessoas lutando contra os assassinos e fanáticos , estará vivo, sim !

Abraço para ti e Luz para Leonard!

Observador disse...

Gente especial é assim.
E Cohen foi/é especialíssimo.

Janita disse...

Amor com amor se paga.
Como o Rogério me comentou com o que aqui escreveu
com a minha resposta, agora, o comento eu.

Nem Cohen era 'velho' nem adormeceu.
Tão pouco morreu.
Apenas se afastou fisicamente.
Que estará sempre (vivo) e presente
na memória de quem dele gostava,
nisso, creio piamente.

Até Sempre, Mr Cohen!

Um abraço, Rogério!


Fê blue bird disse...

Gosto tanto de coisas belas, porque são eternas e verdadeiras.
Como este poema, como esta música como este Velho que adormeceu.

Um beijinho

Ana Tapadas disse...

Não morrem, de certeza!
Beijo

Agostinho disse...

Sem dúvida, ele continua entre nós.
Abraço.

Luiz Basilio disse...

Completamente de acordo execpto a talvez necessidade de receber os dinheirinhos do premio de espanha e ter que se rebaixar perante as figuras defensoras do general franco como os chamados reis de espanha,QUE VERGONHA PARA OS CIDADAOS DOMINADOS POR CASTELLA terem que cohabitar clm tais srs que roubam descaradamente protegidos pelos Sehores Rivera...enfim

Rogerio G. V. Pereira disse...

A excepção sempre confirmou a regra!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Nada é definitivo
nem o sono
de quem nos é querido

Rogerio G. V. Pereira disse...

A imortalidade
somos nós que a cultivamos
a quem a mereça
e não nos saia da lembrança

Rogerio G. V. Pereira disse...

Luz para os poetas!

Teté disse...

Verdade! ;)

Rogerio G. V. Pereira disse...

"Nem Cohen era 'velho' nem adormeceu.
Tão pouco morreu.
Apenas se afastou fisicamente.
Que estará sempre (vivo) e presente"

Isso!

Rogerio G. V. Pereira disse...

A verdade é sempre eterna

Rogerio G. V. Pereira disse...

Mas haverá quem
sem o conseguir apagar
lhe diminua o cantar

Rogerio G. V. Pereira disse...

Sem dúvida!