19 maio, 2018

Isto hoje ocorreu-me. Porquê? Sei lá! (...mas na verdade até sei)

Há quem tenha um bom emprego
Há quem tenha uma carreira
Há quem passe a vida toda
Sentado na mesma cadeira

8 comentários:

Janita disse...

Sentada numa cadeira
sento-me eu pra blogar
quer o Rogério queira
ou não queira
faço disto uma 'carreira'
e só saio dqui pra bailar.

Vou ouvir as 'sementes do impossível'
a ver se a música dá para dançar. :)

Um abraço.

Catarina disse...

Poema do Rogerio?!! : )

Olha a Janita!! Tambem a poetisar.
: )

Maria João Brito de Sousa disse...

Bem, gostei imenso dessas "sementes do impossível", mas prefiro fazer de conta que não sei que o menos triste dos meus horizontes será mesmo "passar a vida toda sentada numa cadeira". O pior será se tiver de passar o resto dos meus dias deitada numa cama.

Bom dia, bom dia, sementes do impossível!

Abraço para ti, Rogério

Gil António disse...

Bom dia. Independentemente da publicação que é maravilhosa, e que li com todo o gosto, passo a fim de desejar um domingo muito feliz
.
* Olhei para ti ... num último olhar *

Rogerio G. V. Pereira disse...

Isto hoje é coisa séria
Nada propício a brincar
Amanhã ponho uma valsa
E convido-te para dançar

Pode ser?

Rogerio G. V. Pereira disse...

Não, Catarina
O poema é a letra
da expressiva canção dos Xutos

Rogerio G. V. Pereira disse...

Que nada do que temes te aconteça!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Espero que tenha visto e ouvido
pois é pouco o que tenha lido