14 maio, 2018

Palestina, o Dilúvio e a Árvore

O DILÚVIO E A ÁRVORE

Quando a tempestade satânica chegou e se espalhou
No dia do dilúvio negro lançado
Sobre a boa terra verdejante
“Eles” contemplaram.
Os céus ocidentais ressoaram com explicações de regozijo:
“A Árvore caiu!
O grande tronco está esmagado! O dilúvio deixou a Árvore sem vida!”

Caiu realmente a Árvore?
Nunca! Nem com os nossos rios vermelhos correndo para sempre,
Nem enquanto o vinho dos nossos membros despedaçados
Saciar nossas raízes sequiosas
Raízes árabes vivas
Penetrando profundamente na terra.

Quando a Árvore se erguer, os ramos
Vão florir verdes e viçosos ao sol
O riso da Árvore desfolhará
Debaixo do sol
E os pássaros voltarão
Sim, os pássaros voltarão com certeza
Voltarão.

FADWA TUQAN (ler mais, aqui
Hoje, no Largo Camões

3 comentários:

Majo Dutra disse...

Gostei muito do teu 'post'.
Não se percebe por que o nosso governo ainda não reconheceu
o estado da Palestina.
Muito lamento não ter estado hoje no Largo Camões.
Pela liberdade e pela paz!
~~~~~~~~~

Maria João Brito de Sousa disse...

Ontem, já meia a dormir, ainda passei por cá, visualizei o vídeo e tentei abrir o link. Não deixei palavras. Estava demasiado cansada, mal via.

Se pudesse, teria estado convosco. E sabes que é verdade.

Abraço

Larissa Santos disse...

Mais uma publicação maravilhosa.
:))

Hoje:- Sonhei...Com uma rosa prometida.

Bjos
Votos de uma óptima terça-Feira